Início do conteúdo

Documentário “Quando ousamos existir” tem pré-estreia no Rio de Janeiro

O documentário “Quando ousamos existir– uma história do movimento LGBTI+ brasileiro”, que retrata o início da organização política do Movimento LGBTI+ no país, teve pré-estreia no Rio de Janeiro no dia 28 de abril. O filme é dirigido pelo professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Marcio Caetano e pelo presidente do Grupo Arco-Íris, Cláudio Nascimento.

A noite foi de muitas emoções para quem esteve no evento, que ocorreu no teatro Alcione Araújo – Biblioteca Parque Estadual, no Centro do Rio de Janeiro. O filme traz a visão de ativistas das décadas de 1970 e 1980, além de mostrar a trajetória histórica do movimento LGBTI+ brasileiro.

Antes do início do filme, a noite contou com atrações musicais e a apresentação das pessoas convidadas foi feita pela drag queen histórica, Suzy Brasil, que também animou o público presente no teatro lotado, com cerca de 400 pessoas.

A pré-estreia contou com a presença dos diretores do filme, Cláudio Nascimento e Marcio Caetano, com a apresentação das cantoras Elza Ribeiro e Nana Kozak, além de ativistas da época que fizeram parte do longa, dentre eles, Yone Lindgren, Rita Colaço, Jorge Caê Rodrigues e Paulo Fatal.

O evento contou também com a presença da secretária estadual de Cultura, Danielle Barros, da vice-presidente do Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTI+ e coordenadora nacional de Lésbicas da Aliança Nacional LGBTI+, Patrícia Esteves, da ex-subsecretária estadual de Direitos Humanos, Luciana Calaça, do coordenador da Liga Transmasculina Carioca João W. Nery Gab Van, da deputada estadual, enfermeira Rejane (PCdoB), do superintendente estadual de Políticas para LGBTI+, Ernane Alexandre, da integrante e ex-presidente do Grupo Arco-íris de Cidadania LGBTI, Jussara Bernardes, da presidente do Conselho Estadual LGBT do Rio de Janeiro, Maria Eduarda Aguiar, da presidenta da Associação Brasileira de Estudos da Trans Homo Cultura Jaqueline Gomes de Jesus, do cantor Beni Falcone, dentre outros e outras representantes e personalidades.

Por vídeo, houve falas do deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ), dos deputados federais Marcelo Freixo (PSB-RJ) e David Miranda (PDT-RJ), ativista e fundadora do Movimento de Travestis e Transexuais do Brasil, Jovanna Cardoso e do co-fundador do Grupo Somos de São Paulo James Green.

Fotos: Jan Carneiro

Publicado em 05/05/2022, em Notícias. Marcado com as tags Cinema, diversidade, documentário, Educação, LGBTQIA+.