Início do conteúdo

Programa de Bom Uso Energético reconverterá recursos às unidades

DSC_6512Em sintonia com legislações que regulamentam e apregoam o uso racional de energia elétrica em prédios da administração federal direta e indireta, já colocadas em prática e incentivadas pelo Laboratório de Conforto e Eficiência Energética (Labcee) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPel, foi lançado nesta sexta-feira, no Auditório da Reitoria, o Proben – Programa de Bom Uso Energético.

O Programa, que visa promover um melhor uso da energia elétrica dentro da Universidade, tem como atrativo motivacional a possibilidade de redistribuição às unidades acadêmicas e administrativas dos recursos advindos da economia de energia.

O lançamento foi prestigiado pelo reitor Mauro Del Pino, pela vice-reitora Denise Gigante e pelo representante da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Gerson Pinto, além de pró-reitores e diretores de unidades.

DSC_6509Em breve pronunciamento, Mauro Del Pino disse que o ato ocorre num momento importante, em que cresce a necessidade de construção de um mundo mais sustentável. Ele lembrou o nível atual das principais barragens do país, algumas com 30% de sua capacidade. “Com a reconversão de recursos públicos economizados para as áreas acadêmicas, o Proben contribui para a criação de modelos mais sustentáveis”, elogiou o reitor.

Coube ao diretor do Labcee, professor Antônio César Silveira Baptista da Silva, a apresentação do Programa e da regulamentação da redistribuição dos recursos. Segundo ele, o Proben, que agora lança esta nova forma de atuação junto às unidades (denominada Proben Educação), contabiliza, no período de 2006 a maio de 2014, uma economia da ordem de R$ 2 milhões, graças a ações junto aos 75 pontos de consumo da UFPel.

As ações incluem alteração na modalidade tarifária (para tarifa rural no campus Capão do Leão e adjacências), correção do fator de potência, eficientização do sistema de iluminação, diagnóstico de funcionamento de motores elétricos (ainda não iniciada), orientação na elaboração de novos projetos arquitetônicos e reformas, estratégias de conscientização, implantação de um sistema de acompanhamento.

“Economizar energia torna-se agora extremamente atrativo para as unidades, uma vez os recursos provêm da própria economia”, observou o diretor do Labcee, enfatizando que a base do programa é a conscientização e a motivação.

A reconversão dos recursos economizados será medida em kilowats/hora, tendo como base o ano de 2013. A economia gerará uma tabela de créditos, em percentuais que variam de 30% a 70%, retornando na forma de custeio. O percentual restante corresponderá à economia geral da Universidade. Será ainda atribuída uma tabela com percentuais de 1% a 5%, concedidos às cinco primeiras unidades na forma de premiação. A íntegra da regulamentação pode ser conferida no site do Programa – http://wp.upfel.edu.br/proben .

De acordo com Antônio César Silva, engajar-se ao Proben não implica na retenção do crescimento da Universidade (em materiais e equipamentos), mas sim no acompanhamento desse crescimento. “Cada vez que se ampliam os equipamentos, muda-se o patamar de referência da unidade”, explicou.

Fechando a apresentação, o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Luiz Osório Rocha do Santos, destacou que as despesas contínuas da UFPel vêm crescento de forma acelerada, o que significa menos recursos direcionados às unidades. Juntamente com as pró-reitorias Administrativa e de Infraestrutura, a Proplan busca a redução dos diversos grupos de despesas (vigilância e portaria, água, luz, telefone, internet, etc), que hoje totalizam mais de R$ 40 milhões/ano.

 

Publicado em 27/06/2014, em Destaque.