Início do conteúdo

Diversidade marca o Congresso de Iniciação Científica

A Semana Integrada de Inovação, Ensino, Pesquisa e Extensão (SIIEPE) surgiu da concomitância dos eventos Congresso de Inovação Tecnológica (CIT), Congresso de Iniciação Científica (CIC), Congresso de Ensino de Graduação (CEG), Congresso de Extensão e Cultura (CEC) e Encontro da Pós-Graduação (ENPOS) realizados pelas Pró-Reitorias Acadêmicas da UFPel.

Entre eles, o CIC congrega alunos e professores das mais diferentes áreas do conhecimento e de inúmeras instituições de ensino e pesquisa do Brasil e do exterior. É destinado para os alunos de Iniciação Científica, ou seja, os alunos de graduação que estão desenvolvendo projetos de pesquisa sob a orientação de um professor, muitos deles com recebimento de bolsas.

Nesta segunda-feira (21) o CIC teve apresentação nas suas diversas áreas, agrárias, biológicas, exatas e da terra, humanas, saúde, sociais e aplicadas, linguística letras, artes e multidisciplinar. Ao total, vão ser 1.354 trabalhos apresentados no Congresso este ano.

O Congresso apresenta uma gama de pesquisa ampla que desperta o conhecimento do bom público participante de cada área. Por exemplo, na área de humanas houve a abordagem da figura do duelo, os estudos da contribuição da música antiga, a participação das mulheres no movimento abolicionista e o museu do charque, entre outros.

A estudante do quinto semestre do curso de Terapia Ocupacional Mirna De Martino apresentou seu trabalho no primeiro dia do Congresso. A graduanda abordou as ações educativas da terapia ocupacional em uma enfermaria neonatal. Mirna acha muito enriquecedor eventos como esse dentro da Universidade. “Eu acho ótimo e muito necessário que a UFPel tenha uma semana dedicada a apresentação de trabalhos e que os alunos possam ter essa experiência e contato com o que outros acadêmicos estão produzindo também”, afirmou.

A Universidade Federal de Pelotas se encontra entre as 20 universidades que mais produzem Ciência no Brasil, é a quinta universidade que mais tem impacto da sua ciência e está entre as 20 universidades que mais depositam patentes. Segundo o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Flávio Demarco, esses indicadores que a traduzem a visibilidade, tanto a nível nacional quanto internacional, que a UFPel vai alcançando, e eventos como o CIC são importantes para mostrar a qualidade do trabalho que está sendo desenvolvido.

Para o estudante do curso de Licenciatura em Educação Física Ricardo Barbosa, que também apresentou sua pesquisa na abertura do congresso, o CIC é um importante local de fomento à Iniciação Científica. “O congresso permite que os jovens pesquisadores apresentem seus trabalhos sem ficarem presos às especificidades de suas áreas de pesquisa, havendo um diálogo e debate com profissionais de outras áreas”, completa.

Publicado em 22/10/2019, em Notícias. Marcado com as tags CIC, Ciência e Tecnologia, Iniciação Científica, PRPPGI, SIIEPE.