Início do conteúdo

Licenciatura em História lança livro comemorativo aos seus 40 anos

No ano de 2021 o curso de Licenciatura em História da UFPel completou 40 anos e a data foi comemorada com o lançamento de um livro com as memórias de formação. Os textos têm a pretensão de narrar memórias e a construção de afetos, que foram sendo realizados no decorrer desses últimos quarenta anos.

Para compor a obra foram convidados professores e professoras formados desde a década de 1980, os quais fizeram parte de dois eventos promovidos, de forma remota, no decorrer de 2021: o primeiro foi intitulado Jornadas dos 40 anos da Licenciatura em História promovido pelo Núcleo de Documentação Histórica (NDH) e o segundo recebeu o título de Memórias de formação para o Ensino de História: conversa com professores/as egressos/as da licenciatura em história da UFPel, promovido pelo Laboratório de Ensino de História (LEH/UFPel).

Ainda que seja um livro comemorativo permite vislumbrar as mudanças que foram sendo estabelecidas através das décadas, marcadas por transformações na História do país e, consequentemente, na trajetória das universidades brasileiras, e mais especificamente, no curso de Licenciatura em História da UFPel.

O livro pode ser acessado na página do NDH no endereço: https://wp.ufpel.edu.br/ndh/files/2022/02/Memorias-de-formacao.pdf.

História

De acordo com a professora Lorena Almeida Gill, o início do funcionamento da Licenciatura em História aconteceu a partir de uma portaria publicada no dia 28 de maio de 1981, em um momento histórico importante para o Brasil, pois a conjuntura apontava para o fim da ditadura civil-militar, iniciada no ano de 1964. “A graduação, em seu início, tinha, portanto, uma conformação marcada por este período, com disciplinas como Estudos dos Problemas Brasileiros, Organização Social e Política do Brasil e Educação Moral e Cívica, as quais não permitiam muitos debates e críticas ao modelo existente”, explicou.

Como tratava-se de um curso de História, no entanto, possibilitou a construção de alguns espaços de confronto de ideias, o que fez com que se organizassem mobilizações importantes de alunos, que tinham a finalidade, dentre outras questões, de alterar o currículo existente, o que foi feito no ano de 1990, quando a Licenciatura Curta de Estudos Sociais passa a Licenciatura Plena em História, com duração de 4 anos.

Nas páginas do livro comemorativo algumas dessas temáticas aparecem com vigor.