Início do conteúdo

Nota da UFPel sobre incêndio na Cinemateca Brasileira

No momento em que várias instituições mundiais, como o Instituto Lumière, da França,  denunciam o descaso para com a preservação da história do  audiovisual brasileiro, a Universidade Federal de Pelotas e seus cursos de Cinema e Audiovisual e Cinema de Animação vêm a público manifestar sua preocupação.

Parte do acervo da Cinemateca Brasileira queimou nesta quinta-feira, dia 29 de julho. Foram destruídos quatro toneladas de documentos e duas mil cópias de filmes. A crise na instituição não é de hoje, mas sabemos que nos últimos anos há um projeto de destruição, pois alertas da comunidade cinematográfica não faltaram.

A tragédia anunciada deixa a nós extremamente apreensivos com o futuro da nossa memória. Lutamos pela preservação, temos disciplinas em nossos cursos que contemplam a história e a preservação de filmes e não podemos simplesmente assistir à política de desmantelo que arruínam  o imaginário nacional. Pelotas produziu um dos primeiros ciclos do cinema brasileiro e graças ao trabalho da Cinemateca, temos hoje recuperadas imagens do curta-metragem Os Óculos do Vovô, que Francisco Santos dirigiu em Pelotas em 1913. Trata-se do filme brasileiro mais antigo com imagens preservadas.

Que a população brasileira – e pelotense em especial –  se dê conta de que sem o passado, não é possível construir o futuro.

 

Isabela Fernandes Andrade, reitora da UFPel
Cursos de Cinema e Audiovisual e Cinema de Animação da UFPel

Publicado em 30/07/2021, em Notícias.