Início do conteúdo

Resultados de avaliação dos cursos são apresentados a coordenadores

DSC_0167Os resultados obtidos por meio da autoavaliação dos cursos de graduação e da avaliação realizada pelos estudantes foram o ponto de partida para a realização da terceira edição do Fórum de Coordenadores dos Cursos de Graduação da UFPel, realizado na tarde da última quinta-feira (7), no auditório da reitoria, no Campus Anglo. A partir daquilo que foi apresentado em parte pelos próprios coordenadores, a partir do formulário de avaliação, foi apresentada uma proposta de investimentos nos cursos e em sua infraestrutura.

De acordo com o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Luiz Osório dos Santos, que realizou a abertura da reunião juntamente à vice-reitora, Denise Gigante, colocar os cursos de graduação no centro de um processo institucional de qualificação é uma questão estratégica: “Essa é a única maneira que eu conheço de melhorar a qualidade do ensino”. Para Osório, os coordenadores têm uma responsabilidade imensa e têm de ter o apoio necessário, especialmente de planejamento e aporte de recursos, em um trabalho articulado das pró-reitorias. O pró-reitor também se disse muito satisfeito com o índice de participação de cursos na autoavaliação, que chegou a 75%.

Para a vice-reitora, o trabalho de qualificação da graduação deve extrapolar os períodos de gestão, sendo uma política institucional permanente. Ela destacou o trabalho iniciado recentemente com a criação do Núcleo de Laboratórios, ligado diretamente à vice-reitoria, que tem por objetivo, em um primeiro momento, o levantamento de todas as estruturas do tipo na Universidade, para que possa se pensar um melhor aproveitamento. Ela explicou que uma empresa que faz parte da Incubadora de Base Tecnológica Conectar realiza atualmente a identificação de potencial daqueles que podem prestar serviços a outras instituições.

Diagnóstico

A apresentação dos resultados vindos do Formulário Institucional de Avaliação dos Cursos (FIAC) e da avaliação discente coube ao professor Juliano do Carmo, chefe do Núcleo de Acompanhamento e Apoio às Coordenações de Cursos, ligado à Coordenação de Regulação e Acompanhamento da Proplan.

Um dos focos do questionário foi o cadastro dos laboratórios existentes e sua política de uso. Os 75 cursos que responderam às perguntas somam 423 laboratórios de ensino. No entanto, alguns deles ainda não foram implementados, mas constam nos Planos Pedagógicos. Além disso, foram identificadas demandas por 27 novas salas voltadas para atividades didáticas, além de solicitações de 258 reparos e reposição de mais de 13 mil itens.

Já o questionário respondido pelos estudantes reuniu quase quatro mil respostas, em uma proporção aproximada de um em cada cinco alunos da instituição. Foi diagnosticada insatisfação dos discentes em relação aos equipamentos e materiais disponíveis, além de um descontentamento com as bibliotecas.

Propostas

Diante desses dados, foram apresentadas e postas em debate algumas propostas para qualificar o investimento realizado nos cursos de graduação, especialmente no que tange a infraestrutura.

Tais propostas serão estruturadas por uma comissão de coordenadores e serão apresentadas em nova reunião, com data marcada para a próxima terça-feira (19), às 14h, no Auditório da Reitoria.

Publicado em 11/04/2016, em Destaque, Notícias.