Início do conteúdo

Gráfico da evolução temporal do coronavírus – Atualização de 25.03.2020

Os gráficos e tabelas apresentados pelos pesquisadores do GDISPEN para o dia 25.03.2020 focam em resultados para o Brasil e para o estado do Rio Grande do Sul.

É importante analisar o número de novos casos confirmados a cada dia. Para o Brasil, na parte superior do gráfico, pode-se ver que nos três últimos dias tivemos uma diminuição do número de casos confirmados, em relação ao dia 22 de março, onde tivemos o maior número diário até o momento. Já na parte inferior deste gráfico, pode-se ver a evolução temporal do crescimento da epidemia. Os dados utilizados são os dados oficiais do Ministério da Saúde e estão representados em barras de cor azul. Os resultados estimados se encontram em barras de cor laranja. Pode-se observar que o modelo está superestimando os números da epidemia, o que é evidenciado pela diminuição de novos casos diários confirmados (parte superior do gráfico).

Dentro do cenário brasileiro, analisou-se o número de casos para cada 100 mil habitantes. O estado com o maior número de casos relativos é o Distrito Federal com 5,33 casos. O estado do Rio Grande do Sul ocupa a sexta posição, com 1,08 casos. Estes resultados estão apresentados na Tabela 1. Na Tabela 2, apresenta-se uma previsão para os estados de SP, RJ e RS, para o 7° e 14° dia, após o caso 50 confirmado. Especificamente, no RS, o 50° caso foi confirmado no dia 20 de março. Estima-se, pelo modelo matemático, que no dia 27 de março tenha-se 174 casos confirmados e, que no dia 3 de abril tenha-se 586 casos confirmados. O sinal “– “ significa que os dados reais ainda não estão disponíveis.

Na parte superior do gráfico para o Rio Grande do Sul, pode-se ver que no dia de hoje tivemos o maior número de casos confirmados até o momento. Já na parte inferior deste gráfico, pode-se ver a evolução temporal do crescimento da epidemia no RS. Os dados utilizados são os dados oficiais do Ministério da Saúde (barras de cor azul). Observem os valores estimados (barras de cor laranja) para 27 de março e 03 de abril, que foram destacados na Tabela 2 com as estimativas.

NÃO SAIAM DE CASA!

Informações sobre a pesquisa e os pesquisadores envolvidos:
Os pesquisadores do laboratório GDISPEN (Grupo de Dispersão de Poluentes & Engenharia Nuclear) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Glênio Aguiar Gonçalves, Régis Sperotto de Quadros e Daniela Buske, preocupados com a evolução do coronavírus no Brasil, publicarão diariamente gráficos das curvas da evolução temporal do COVID-19. Para tanto estão sendo utilizados dados da Universidade John Hopkins (EUA), da Wikipedia e do Ministério da Saúde do Brasil. Os dados reais são comparados com uma combinação de modelos matemáticos para epidemias, conhecidos na literatura como modelo SIR e t-norma do mínimo. Serão apresentadas simulações para diversos países, para o Brasil e seus estados, dando ênfase para o estado do Rio Grande do Sul e para a cidade de Pelotas. Este estudo tem objetivo puramente acadêmico e científico, mostrando a grande aplicabilidade da modelagem matemática em problemas reais.
Os docentes do GDISPEN são professores do Departamento de Matemática e Estatística (DME) do Instituto de Física e Matemática (IFM) da UFPel. Os três pesquisadores são doutores e participam do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Matemática (PPGMMat) e a Dra. Daniela Buske também participa do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCAmb) e é bolsista de produtividade do CNPQ.

Publicado em 26/03/2020, em Notícias. Marcado com as tags coronavirus.