Início do conteúdo

UFPel e SCIT firmam convênio para desenvolvimento de pesquisas na área agrícola

img_8314.jpg Numa promoção do Polo de Inovação Tecnológica em Alimentos da Região Sul, órgão vinculado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (Faem/UFPel), foi realizado na tarde desta quinta-feira seminário focado no desenvolvimento da região.

andreata.jpg Na abertura do evento, o diretor técnico da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Governo do Estado do Rio Grande do Sul (SCIT), Luciano Andreatta Carvalho da Costa, fez o anúncio de convênio estabelecido entre a SCIT e a UFPel para execução de pesquisas científicas destinadas às áreas de arroz, leite, frutas e hortaliças, no âmbito da região Sul, envolvendo a UFPel, Embrapa Clima Temperado e Cosulati, com apoio do Corede-Sul.

Em seu pronunciamento, o anfitrião do evento, professor Moacir Cardoso Elias, coordenador do Polo de Alimentos, fez um histórico das ações dos polos de inovação tecnológica criados em 1992, que compreendem, além do polo na área de Alimentos (UFPel), os polos Pesqueiro (Furg) e de Modernização Industrial (UCPel).

Segundo ele, para enfrentar as imensas dificuldades da região nas décadas de 1970/80, foi realizada uma série de seminários regionais de desenvolvimento, cujo objetivo era identificar potencialidades e buscar alternativas para a superação do quadro de estagnação da região, ocasião em que surgiu a ideia de estruturação dos polos tecnológicos, que vieram à tona junto com os Coredes. Elias descreveu as ações do Polo de Alimentos ao longo dos 20 anos que se passaram, que se mostraram decisivas para o desenvolvimento tecnológico e produtivo de sua área de atuação, no âmbito dos municípios abarcados pelo Corede-Sul.

“Mais uma vez, a UFPel demonstrou sensibilidade ao fazer com que todos os atores do desenvolvimento regional atuassem de forma articulada”, observou o diretor técnico da SCIT, Luciano Costa. Ele anunciou que os recursos direcionados pelo Governo do Estado para os polos tecnológicos foram quintuplicados. “Em 2012, executamos um orçamento de R$ 3,5 milhões e em 2013 investiremos R$ 17 milhões”, enfatizou. Costa enalteceu a evolução verificada na área de tecnologia do arroz, um dos pontos fortes do Polo de Alimentos, juntamente com outras áreas como produção leiteira, de aves e de frutas e hortaliças.

O projeto, alvo do novo convênio entre a Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico e a UFPel prevê programas em duas áreas: detecção de agrotóxicos, micotoxinas e alergênicos na produção de alimentos, e produção agrícola sustentável.

img_8326.jpg Ao usar da palavra, o professor Manoel Luiz Brenner de Moraes, que exerce o cargo de reitor no período compreendido entre o término da gestão de Cesar Borges e a efetiva posse do novo reitor, Mauro Del Pino (nesta sexta, às 18h), elogiou a política do Governo do Estado e a capacidade de articulação da região na promoção do desenvolvimento. Numa alusão ao término da atual gestão, disse: “A partir de hoje volto a conviver menos com a vida política da Universidade e mais com a vida acadêmica, à qual me engajo de corpo e alma, com muita determinação e entusiasmo”.

Também compuseram a mesa o presidente do Corede-Sul, Cássio Luiz de Freitas Mota, e o vice-diretor da Faem, professor Eduardo Xavier. A propósito dos 20 anos do Polo de Alimentos da UFPel, foram entregues placas comemorativas aos representantes do Corede e da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico.

Na sequência, foi feita uma visitação aos laboratórios do Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial e dos Programas de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Faem, em conjunto com o Polo de Alimentos.

Publicado em 10/01/2013, em Notícias.