Início do conteúdo

Restauro das obras do Museu Piratini poderá ser acompanhada diariamente pelo público

O Laboratório Aberto de Conservação e Restauração de bens Culturais teve a sua abertura oficial na manhã desta quinta-feira (15), no Museu do Doce (Praça Coronel Pedro Osório, 8). O grande diferencial do projeto é a possibilidade da comunidade acompanhar os trabalhos de restauro de duas obras do Museu Histórico Farroupilha de Piratini.

A montagem do laboratório priorizou as necessidades que os restauradores terão ao trabalhar com uma obra de grande porte. Para a restauração da tela “Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha”, com dimensões de 3,80 x 5,70 metros, foi confeccionado uma estrutura móvel que possibilitará que os técnicos e estudantes tenham acesso ao centro da obra.

Na primeira etapa de restauração será realizada a documentação fotográfica e o diagnóstico do estado de conservação das obras, com a realização de exames organolépticos e com luzes especiais, exames pontuais e laboratoriais, análise técnica, construtiva, iconográfica, iconológicas e histórica das obras. Só então será iniciado o processo de restauração. “Estas etapas são necessárias para identificar se houve intervenção anterior, como foi realizada a preparação da tela, como foi feita a pintura e quais materiais deverão ser utilizados por exemplo”, explica a coordenadora do projeto Andrea Bachettini.

O projeto é resultante do Acordo de Cooperação Técnico-Científica entre a Universidade Federal de Pelotas e a Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul. O laboratório estará aberto para visitação de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h. As escolas podem agendar visita pelo telefone (53) 3921-6291.

Cerimônia

Na cerimônia de lançamento do Laboratório Aberto, Andrea Bachettini destacou que o projeto oportuniza aos alunos envolvidos a experiência prática da sua futura atividade profissional e contribui com a preservação destas importantes obras que narram parte da história do Rio Grande do Sul. “É uma experiência diferente para os alunos, é raro eles terem a possibilidade de trabalhar com obras de grande dimensão e de tamanha importância”, explica.

Em sua fala, a pró-reitora de Extensão e Cultura da UFPel, Francisca Michelon, discorreu sobre o comprometimento social das entidades envolvidas no projeto nas esferas municipais, estaduais e na Universidade que somam esforços para devolver a comunidade duas obras que contam a história do povo gaúcho. Francisca também destacou o caráter educativo do laboratório ao ser aberto ao público em geral. “O projeto estimula o afeto pelo patrimônio ao possibilitar que crianças acompanhem uma equipe que devolve a vida à obras tão importantes”, afirma.

A diretora do Museu Histórico Farroupilha de Piratini, Franciele Domingues, falou sobre os esforços realizados pela 7ª Região Museológica na tentativa de conservar as obras da primeira capital Farroupilha. “Nós, piratinienses, estamos emocionados e ansiosos pelo retorno das obras. A parede onde Anita estava nunca mais foi preenchida”, finaliza.

Emocionada, a secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul, Beatriz Araujo, agradeceu a todos pelo empenho e viabilização do projeto e destacou a priorização do patrimônio na sua gestão. “Quero deixar como marca do meu trabalho os investimentos na conservação do patrimônio, as duas obras são emblemáticas para a nossa história e Piratini merece uma atenção especial”, disse.

Obras

Tela "Fuga de Anita Garibaldi a Cavalo"“Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha” e “Fuga de Anita Garibaldi a Cavalo” são as duas pinturas que professores, técnicos e estudantes dos cursos de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis e Museologia estarão debruçados nos próximos meses.

A obra “Fuga de Anita Garibaldi a cavalo para o Palácio do Governo” (2,64 x 2,2m) foi produzida pelo paisagista e pintor de temas históricos Dakir Parreiras (Niterói, 1894 – Rio de Janeiro, 1967). Filho do talentoso pintor Antônio Parreiras, teve como mestre seu próprio pai.

Tela "Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha"Já a obra “Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha” (3,8 x 5,7m) foi produzida pelo desenhista e caricaturista brasileiro Hélius Seelinger (Rio de Janeiro, 1878 – Rio de Janeiro, 1965). A obra datada de 1925 fazia parte do acervo do Palácio Piratini até 1954, data em que provavelmente foi transferida ao Museu Histórico Farroupilha.

As obras estavam desde 2012 aguardando restauro em Porto Alegre, a expectativa é de que as obras sejam entregues ao Museu de Piratini na Semana Farroupilha de 2020.

 

 

Publicado em 16/08/2019, em Notícias.