Início do conteúdo

Saiu a sétima edição da Revista Pixo

Está no ar a sétima edição da PIXO – revista de arquitetura, cidade e contemporaneidade, temática “FRONTEIRAS E BORDAS: a investigação do entre na cidade contemporânea”. É dirigida pela mestranda Lorena Maia Resende e pelo mestre Fabrício Sanz Encarnação. A revista busca refletir sobre os territórios e as experiências do entre, das frestas, dos lugares de indefinição espacial e temporal. Através de narrativas, fotografias, mapas, collages, cartografias, essa edição apreende as potencialidades do constante movimento de ruptura e construção das diversas formas de fronteiras e bordas. Pode ser acessada em https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/pixo/issue/view/812

Próxima

Está aberta a chamada para a oitava Edição da PIXO, “Como praticar o cotidiano?”, para tratar implicações estéticas a partir da discussão das cidades. Enunciado por um grupo de mediadores, que atua em espaços públicos e expositivos a partir de práticas propositivas que desalinham os modulores corporais, a experiência patafísica busca incisões espaciais sobre o corpo que serão tratadas como vetores desta edição.

As abordagens poéticas elucidadas pelo campo da arte estão presentes em conceituações projetuais e no seu tratamento formal dialogando com uma experiência, sobretudo corporal. Assim, propõe-se tratar a partir desta abordagem, ações instituídas para o corpo.

Permeando as práticas diárias e consensos sociológicos, o cotidiano é colocado em jogo: Como praticar o cotidiano? Retomando os afetos limiares entre a criação e a cidade\urbano\, o limiar geográfico transborda a margem do Museu e do mundo. Tratando questões imbricadas entre a prática cotidiana que desbordam as instituições arquitetônicas, artísticas e educativas.

Serão acolhidas proposições de diferentes campos e práticas da arte, arquitetura, educação, urbanismo, geografia, sociais, biologia, engenharias, letras, linguística, comunicação, design. Estabelecendo convergências e divergências sobre os incômodos e atravessamentos entre gestores, educadores, geógrafos, artistas, urbanistas com o uso do espaço público e suas relações com o espaço institucionalizado.

Devolver ao cotidiano às articulações corporais manifestadas através de desenhos, ensaios, projetos, artigos, resenhas, entrevistas e audiovisuais.

A submissão de trabalhos, necessariamente inéditos, deverá ser feita pelo sistema (cadastro no PORTAL DE PERIODICOS UFPel https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/pixo ), até 28 de abril. O autor deverá enviar manuscrito anexado ao sistema sem identificação, após aprovação será solicitada a versão final com a identificação dos autores. Edição temática “Como praticar o cotidiano? Implicações estéticas para a discussão das cidades” é dirigida pelo Grupo Patafísica, que atua no campo da experiência em arte e na disputa da democratização dos discursos do campo artístico.

Publicado em 11/03/2019, em Notícias. Marcado com as tags Arquitetura, Pixo, Revista.