Início do conteúdo

Nota de Pesar – Professora Beatriz Ana Loner

A UFPel está comunicando, com pesar, o falecimento, na semana passada, da professora Beatriz Ana Loner, do Instituto de Ciências Humanas(ICH) da Universidade. Graduada em História pela UFRGS, com mestrado em História na UNICAMP e doutorado em Sociologia pela UFRGS, ingressou na UFPel em 1987, como professora substituta e, em 1989, tornou-se efetiva da Instituição na qual aposentou-se em 2011, embora tenha atuado no Programa de Pós-Graduação em História da UFPel até 2015, como colaboradora.

Em sua trajetória na Universidade, foi responsável pela criação do Núcleo de Documentação Histórica (NDH) da UFPel, local de guarda de importantes acervos históricos e de onde emergiu incontáveis projetos de ensino, pesquisa e extensão. Também contribuiu fortemente para a criação do Mestrado em Ciências Sociais (atualmente Mestrado em Sociologia), tendo sido coordenadora daquele programa de pós-graduação. No Mestrado em História, foi uma das responsáveis pela escrita da primeira proposta apresentada à CAPES, tendo atuado como docente e orientadora desde a criação do programa. Na área de graduação foi uma das mentoras da criação do Bacharelado em História.

Trabalhando com temáticas que envolviam prioritariamente História do Trabalho, Clubes Carnavalescos Negros, Trabalhadores e Literatura, História da UFPel, Industrialização em Pelotas, Abolição e Pós-Abolição, Acervos, entre outros temas, Beatriz foi responsável pela orientação de considerável número de bolsistas de iniciação científica, graduandos e pós-graduandos, tendo impactado significativamente na produção intelectual sobre tais temáticas na historiografia gaúcha.

Ministrando aulas de História do Brasil, Metodologia e Teoria de História, Organização de Acervos, entre outros temas, tinha o reconhecimento de seus alunos como uma docente dedicada, competente e comprometida com a formação de bons profissionais na área de História e Ciências Sociais.

Ao aposentar-se, ocupou uma cadeira como Professora Visitante na Universidade Federal de Santa Maria. Nos dois anos que lá esteve contribuiu para a formação de alunos de graduação e mestrado em História.

Militante do Movimento Sindical, sempre esteve na vanguarda das lutas pelos trabalhadores e na valorização da profissão docente e do fazer universitário.

Enferma há alguns meses, mesmo assim mantinha contato com orientandos de pós-graduação e planejava novas produções científicas, participando, atualmente, do Projeto Afrodescendentes na região Sul: biografias, trajetórias associativas e familiares, em parceria com pesquisadores da UFPR e da UFSC. Já hospitalizada teve sua obra homenageada na Feira do Livro de Porto Alegre e, nas dependências do hospital, autografou seu livro  Construção de Classe: Operários de Pelotas e Rio Grande, em evento que contou com a participação de dezenas de admiradores.

“Sua morte representa uma enorme perda para a produção acadêmica no Rio Grande do Sul e deixa a equipe do NDH-UFPel desolada”, afirmaram os colegas do ICH.

Publicado em 02/04/2018, em Notícias.