Início do conteúdo

Rede Ebserh atenderá mais de três mil pessoas em mutirão nacional

Objetivo é reduzir a fila de espera dos hospitais universitários federais e do SUS

dsc_0925A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) realizará, nesta quarta-feira (30), o I Mutirão Nacional da Rede Ebserh para atender pacientes com a realização de cirurgias, exames e consultas. A iniciativa conta com ações para mais de três mil pessoas nos 39 hospitais universitários federais filiados, presentes nas cinco regiões do Brasil.

A expectativa do evento é diminuir em cerca de 32% a fila de espera dos hospitais e do Sistema Único de Saúde (SUS). Para alcançar o número, cada instituição definiu as especialidades que mais contemplam as necessidades de saúde de cada região.

Dos 39 hospitais que vão contar com atividades na data, 21 realizarão cirurgias visando atender mais de 1.000 pacientes. Já para procedimentos ambulatoriais como exames, diagnósticos e ações educacionais preventivas, 31 instituições da rede Ebserh disponibilizarão colaboradores para atender mais de 2.300 pessoas. No total, cerca de 1.000 profissionais de saúde vão atender em todo o país.

Abrangência

Atualmente, a rede Ebserh conta com unidades filiadas em todos o país sendo quatro na região Norte, 17 na região Nordeste, cinco na região Centro-Oeste, sete na Sudeste e seis na Sul.

Já são mais de 20 mil empregados contratados pela estatal via concurso público federal. O número ainda pode aumentar com as convocações feitas no mês de novembro, que totalizaram mais de 2.600 pessoas. Os profissionais ajudam a melhorar a assistência à população, o ensino e a pesquisa nas unidades hospitalares.

Mutirão no Hospital Escola da UFPel

Alinhado com a iniciativa da sede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, o Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas, filial Ebserh, se insere no contexto de necessidades da rede local, atendendo durante o mutirão procedimentos agendados via Secretaria Municipal de Saúde e o próprio hospital. Serão feitas herniorrafias, ligaduras tubárias, endoscopias altas e colonoscopias, com dedicação integral de profissionais durante o período de 12 horas ininterruptas. Para as cirurgias os pacientes serão internados na véspera e receberão alta no máximo 24 horas após o procedimento. As endoscopias e colonoscopias serão procedimentos ambulatoriais.

Publicado em 29/11/2016, em Notícias.