Início do conteúdo

Centro traz atendimento diferenciado a portadores de diabetes e hipertensão

006(1) Uma luta de 15 anos para qualificar o atendimento de pacientes portadores de doenças crônicas, mais especificamente os diabéticos e hipertensos, chegou à sua concretização na tarde desta sexta-feira (28). Foi inaugurado, na ocasião, o novo Centro de Diabetes e Hipertensão da Faculdade de Medicina da UFPel, estrutura localizada no Centro de Pesquisas em Saúde Dr. Amílcar Gigante.

O espaço é composto por 11 consultórios médicos, consultório odontológico, salas para exames como ecocardiograma e eletro de esforço e espaços para áreas da enfermagem e nutrição, além de três salas para abrigar hospital-dia para atendimento de quadros como hiperglicemia e pico hipertensivo. A ideia, de acordo com a diretora do Centro, professora Vera Silveira, também diretora da Faculdade de Medicina, é tornar o local um centro de referência para os pacientes da rede pública de saúde da região.

Vera explica que os pacientes que sofrem de diabetes e hipertensão sofrem de diversas complicações ocasionadas pelo seu quadro de saúde. Por essa razão, foi pensado esse centro, de forma que um mesmo serviço pudesse trabalhar de forma integral com essas pessoas. Para tanto, o espaço é pensado para integrar iniciativas da área médica, odontológica e nutricional, por exemplo.

Eliedes Ribeiro, diretora de Ações em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, afirma que a inauguração do Centro de Diabetes e Hipertensão é um grande avanço na qualificação da assistência a esses pacientes. Um dos principais ganhos destacados pela diretora é a possibilidade na redução das sequelas que podem vir a acontecer com os pacientes, especialmente os diabéticos, como por exemplo as amputações e a cegueira. “Este era um serviço há muito esperado”, conta Eliedes. De acordo com a diretora de Ações em Saúde, a região apresenta um universo total de 30 mil portadores de diabetes e hipertensão com quadros com agravantes, público para o qual é voltado o novo serviço da UFPel.

004(3)Durante a cerimônia de descerramento da placa de inauguração, que contou com a presença do reitor da UFPel, Mauro Del Pino, e da vice-reitora, Denise Gigante, a diretora da Famed ainda pontuou que o Centro, quando estiver em pleno funcionamento, também ajudará na meta de desafogar o Pronto Socorro de Pelotas, já que os pacientes que tiverem complicações em relação a essas doenças podem ser encaminhados diretamente ao local.

Del Pino reforçou as conquistas obtidas pela Faculdade de Medicina, além da inauguração da tarde, como as reformas nos Ambulatórios localizados junto ao Campus da Saúde. O reitor ainda se mostrou satisfeito com o ganho acadêmico oferecido pelo Centro, que certamente trará impacto na formação dos estudantes de graduação e pós-graduação.

15 anos de esforço

A diretora do Centro de Diabetes e Hipertensão conta que a criação do espaço foi pensada ainda no ano de 2000, dentro de um programa do Ministério da Saúde existente à época que procurava trazer um atendimento mais específico a doentes crônicos. Ao longo desses 15 anos desde então, foram sendo captados os recursos de diversas formas, como doações do governo do Japão e por votações do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede). Com a liberação da verba deste somente em 2009, somente nessa época foi possível realizar a reforma do local e a aquisição de mobiliário e equipamentos.

Como o lugar estava concluído, durante a reforma dos Ambulatórios da Faculdade de Medicina, o espaço já vinha sendo utilizado pela comunidade, mas ainda não no seu propósito final. Com a volta dos atendimentos ao Campus da Saúde, foi possível inaugurar o Centro.

A chegada dos novos funcionários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) nos próximos meses deixará o novo Centro com o seu pleno funcionamento, com os serviços ambulatoriais e o hospital-dia.

Publicado em 31/08/2015, em Destaque, Notícias.