Início do conteúdo

Obras garantem energia no Capão do Leão

DSC_9762 DSC_9781 Energia elétrica está deixando de ser problema no Campus Capão do Leão da UFPel. Obras de reforma elétrica, construções de duas novas subestações, reforma de outras duas subestações e instalação de gerador no Centro Agropecuário da Palma proverão todos os prédios do campus com a energia necessária. O trabalho, a ser concluído em nove meses, é fruto da assinatura de contrato entre a Universidade e a empresa HT Construções Eletromecânicas, feita na tarde da quinta-feira (19), no Instituto de Física e Matemática (IFM), uma das unidades beneficiadas.

As obras, que totalizam mais de R$ 2 milhões e 220 mil, complementam a instalação de subestações feita em 2014, que já estão em operação, e que atendem unidades do Capão do Leão como o Instituto de Biologia, o Centro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos (CCQFA) e o CDTec (Centro de Desenvolvimento Tecnológico). O trabalho faz parte do Plano de Estabilização do Suprimento de Energia do Campus Capão do Leão. As obras não contemplarão apenas o Hospital Veterinário, que terá projeto próprio de energia.

As duas novas subestações serão instaladas na Faculdade de Agronomia (uma unidade de 750 KVA com gerador de 500 KVA) e na Zoonoses (unidade de 300 KVA com gerador da mesma potência).

Para o diretor do IFM, Willian Barros, um dos dirigentes de unidades acadêmicas presentes no ato de assinatura, o trabalho atende a antiga reivindicação e solucionará problemas como falta de climatização e instalação e uso de equipamentos em laboratórios. “A ação repercutirá diretamente nos projetos de pesquisa. Teremos uma rede estabilizada que proporcionará um melhor desempenho”, afirmou.

Investindo pesado

A UFPel vem investindo pesado para resolver os problemas de infraestrutura da Instituição, especialmente do Campus Capão do Leão. Em sua fala no ato de assinatura, o reitor Mauro Del Pino lembrou que três eixos merecem atenção no Campus, água, energia e tratamento de esgoto. No primeiro ano de gestão, em 2013, recordou o reitor, foi feito grande investimento na questão da água, que hoje há em todo o campus. O problema da energia está sendo saneado e o próximo passo, anunciou Del Pino, é o projeto de tratamento sanitário.

O reitor disse ainda que o contrato assinado nesta quinta deverá receber termo aditivo para a instalação de um gerador no restaurante universitário do campus. Del Pino informou também que está em fase final projeto de urbanização do Campus Capão do Leão, que prevê a construção de mais dois prédios, sendo um deles aulário, interligados com uma área de lazer.

Publicado em 20/03/2015, em Manchete.