Início do conteúdo

Sistema de compartilhamento de bicicletas é inaugurado na FAUrb

DSCN8102O sistema piloto de compartilhamento de bicicletas da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FaUrb/UFPel) foi apresentado e inaugurado na sexta-feira(17). Disponível desde esta segunda-feira(30) para alunos, professores e funcionários da universidade, é gratuito e conta com quatro bicicletas.

Organizado pelo Laboratório de Urbanismo da FaUrb (LabUrb), o sistema é do CICLO.UFPEL. Este envolve também a Universidade Católica de Pelotas (UCPel), o Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e a Prefeitura de Pelotas. Conta com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFPel (Prograu) e tem como objetivo fazer o planejamento do sistema de mobilidade entre os núcleos universitários.

DSCN8119A ideia do CICLO.UFPEL surgiu com o trabalho final de graduação da então estudante de arquitetura e urbanismo Fernanda Tomiello, hoje aluna do Prograu. Coordenado pelos professores Eduardo Rocha e Otávio Martins Peres, seu trabalho é agora um projeto de extensão e começa a mostrar resultados.

Para o professor Maurício Polidori, coordenador do LabUrb, o projeto é um embrião de um novo modo de pensar a conexão entre os prédios da UFPel, o que ele considera uma prioridade para avançar na organização estrutural.

DSCN8110Aquele que pegar emprestada uma bicicleta deverá fazer inscrição e concordar com termos de segurança e bom uso, além de ajudar na coleta de informações feita pelo grupo. Ela consiste em um mapeamento dos percursos e pontos de parada em que a bicicleta foi usada. Os dados são importantes para o planejamento da mobilidade urbana, e servirão de insumo para a pesquisa, extensão e ensino.

Segundo Fernanda, as bicicletas para o compartilhamento foram escolhidas por serem diferentes, chamarem a atenção.

O arquiteto e professor da FaUrb Otávio Peres é um dos coordenadores do projeto e acredita que a UFPel pode ter um projeto de um sistema central de compartilhamento de bicicletas de iniciativa da administração central, com integração entre as unidades.

A vice-reitora da UFPel, professora Denise Gigante, concorda que facilitaria o uso se outros campi tivessem o mesmo sistema, e considera essa expansão uma ideia a ser pensada.

A FAUrb já trabalha com a questão das bicicletas há cerca de 10 anos, dentro da pesquisa, extensão e ensino. O assunto está integrado nas disciplinas de planejamento urbano do curso, foi abordado em campanhas para o uso da bicicleta e em pesquisas sobre as vantagens e peculiaridades de seu uso. Foram realizados também seminários e mobilizações na cidade.

O professor Maurício Polidori ressalta a importância da bicicleta como um meio de transporte com capacidade de deslocamento superior aos demais, por sua facilidade de acesso a múltiplos locais. Também lembra a questão do relacionamento com a natureza e os benefícios para a saúde. “Mais do que isso, ele é um tipo de transporte que melhora os outros transportes, porque uma bicicleta a mais é um carro a menos, e um carro a menos é bom até para os outros carros que ainda restaram na cidade.” Para Maurício, a bicicleta estimula as pessoas ao relacionamento e as deixa mais atraentes, interessantes.

O projeto “Cada asfalto uma ciclofaixa” foi encerrado há cerca de um ano, e pedia que a cada asfalto colocado na cidade de Pelotas fosse reservado um lugar para as bicicletas. Uma das iniciativas foi fazer uma ciclofaixa simulada na rua Santa Cruz.

No Ghost Bikers Project, realizado em 2010, seis bicicletas pintadas de branco foram colocadas no Altar da Pátria e lá permaneceram durante meses, sem que ninguém as pegasse. O objetivo era “inserir a bicicleta no pensamento da cidade” conta o professor Otávio, e tinha como significado a relação contraditória de presença e ausência do ciclista, diz o professor Maurício.

Para pegar uma bicicleta emprestada, basta ir na FaUrb, apresentar documento de identidade e preencher o cadastro. O prédio fica na Rua Benjamim Constant, 1359. O empréstimo é válido ao longo do dia, e é solicitado que se devolva no mesmo turno, devido a limitações operacionais. A equipe conta com a compreensão e bom senso dos usuários.

Publicado em 01/07/2014, em Destaque.