Início do conteúdo

Bordadeiras do Museu do Doce homenageiam trabalhadores da área COVID do HE

As bordadeiras do Museu do Doce da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), para homenagear e honrar os profissionais que trabalham na área Covid do Hospital Escola (HE), desenvolveram o Projeto Gratidão. A proposta era bordar em um coração os sentimentos de carinho e admiração para oferecer a cada um dos profissionais, simbolizando um abraço tecido por alma bordadeira de cada uma delas.

No dia 02 de dezembro pela manhã, representantes das bordadeiras entregaram à superintendente do HE-UFPel, Samanta Madruga, e à representantes dos trabalhadores da Saúde, 210 corações bordados que serão distribuídos aos profissionais da saúde.

As bordadeiras do Museu do Doce iniciaram as suas atividades a partir de uma disciplina da Universidade Aberta para Idosos (UNAPI/UFPel), em 2017, e mantiveram as atividades graças aos laços do bordado e da amizade.

Hoje formam o Grupo Doces Linhas – Bordados no Museu do Doce -, que se reúne nas tardes de quarta-feira e, agora, é um projeto de extensão da UFPel. A pandemia e o isolamento não interromperam os encontros e elas continuaram a bordar e a conversar pelo aplicativo WhattsApp, definindo novos projetos.

Durante o período de isolamento perpassava sempre nos encontros a conversa sobre a dedicação e os riscos enfrentados pelos profissionais da saúde que trabalham em contato com o Covid19 no Hospital Escola da UFPel, originando o Projeto Gratidão.

As bordadeiras do Museu do Doce são Brunilda, Carmen Lise, Clarice, Elaci (Ziza), Elisabete, Lia, Maria Antonieta, Marise, Marli, Rita, Rosa, Terezinha1, Teca (Terezinha), Vera e Zaira. As amigas bordadeiras: Carla, Cinara, Cleusa1, Cleusa2, Cristina, Eunice, Eva, Fátima, Gisa, Leci, Ligia, Loiraci, Lucia Iara, Marlei, Martha, Rosvita, Teresinha, Vera e Zeli.