Início do conteúdo

Professores da UFPel são agraciados com prêmio “O Futuro da Terra”

O tradicional prêmio “O Futuro da Terra”, distribuído em parceria pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) e pelo Jornal do Comércio, será concedido, nesta edição de 2020, a dois professores da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel: Luis Antônio Ávila e Moacir Elias. Eles se somam à dezenas de outros laureados ligados à Universidade, que já teve como indicados a própria FAEM e o Centro de Biotecnologia.

Em sua 24ª edição, a premiação reconhece e destaca cientistas, pesquisadores, agricultores e instituições que mais tem contribuído para o desenvolvimento do agronegócio e a preservação ambiental, através de práticas inovadoras e sustentáveis. Os homenageados são escolhidos por pesquisadores ligados ao Comitê de Ciências Agrárias da Fapergs, por indicação de universidades, entidades da área rural e por agentes do agronegócio.

Segundo o diretor-presidente da Fapergs, Odir Dellagostin, este foi um ano com recorde de indicações, com nomes muito fortes concorrendo nas categorias do prêmio. “Temos poucas oportunidades de reconhecer nossos pesquisadores mais destacados, e essa é uma excelente ocasião de distinguir quem contribui de alguma forma com o avanço da tecnologia e do conhecimento, por isso o nome ‘Futuro da Terra’”, explica o diretor-presidente, ele próprio já homenageado enquanto professor da UFPel.

Tradicionalmente, os agraciados têm seus trabalhos destacados em evento que ocorre todos os anos no auditório da Federação de Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), durante a realização da Expointer. Este ano, em função da pandemia do novo coronavírus, a solenidade de premiação será realizada de forma on-line, no dia 30 de setembro.

Os homenageados

Luis Antonio de Ávila foi indicado para a premiação na área de Preservação Ambiental. Ele é docente do departamento de Fitossanidade da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, atuando no curso de graduação e no programa de pós-graduação de Fitossanidade. Sua indicação no campo de preservação ambiental se dá pelo escopo de sua pesquisa, voltada para a redução de impactos ambientais da atividade agrícola, especialmente do uso de agroquímicos.

Ávila se diz lisonjeado e feliz com a indicação. “Nos dá força para continuar o trabalho que estamos realizando em prol da agricultura e da sociedade brasileira”, afirma. Ele divide a honraria com todos os colaboradores atuais e passados do grupo de pesquisa e com a comunidade da UFPel, pois uma homenagem como essa, segundo ele, demonstra a pujança da ciência produzida na instituição.

Moacir Elias será laureado na categoria Cadeias Produtivas e Alternativas Agrícolas. Ele é docente do departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial, atuando no curso de graduação e no programa de pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Sua indicação no campo de cadeias produtivas se dá pelo seu forte trabalho na produção de arroz, especialmente na área pós-produção e industrialização.

“É uma surpresa agradável ter recebido a indicação”, conta Elias. Ele considera o prêmio como a coroação de sua trajetória de atividades universitárias e junto, também, às cadeias produtivas agrícola e agroindustrial – o docente está há 42 anos atuando junto ao Labgrãos, que em 2004 já foi premiado pelo “Futuro da Terra”.  De acordo com o docente, receber um prêmio desses, que ele considera como o mais valorizado da área agrícola gaúcha, é uma honra para a Universidade e a região.

Também recebe o prêmio, na categoria Inovação e Tecnologias Rurais, o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho Marcos Botton, que é colaborador do PPG em Fitossanidade da UFPel.

Publicado em 09/09/2020, em Destaque. Marcado com as tags Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel.