Início do conteúdo

Professora da UFPel é reconhecida em publicação especial que destaca 100 Mulheres da Química

A Sociedade Real de Química (RSC) publicou a coleção temática “Celebrating Excellence in Research: 100 Women of Chemistry”, que celebra a excelência na pesquisa e destaca 100 Mulheres da Química. A publicação inclui um artigo científico do grupo coordenado pela professora Márcia Mesko, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Trata-se de uma seleção de artigos de elevada qualidade, publicados por 100 líderes femininas ao redor do mundo em suas respectivas áreas da química.

O trabalho da professora foi apresentado como um exemplo de excelência na área química no que se refere ao desenvolvimento de métodos de preparo de amostras para a determinação elementar por espectrometria atômica. O artigo foi inicialmente publicado em 2017 em uma edição especial da Journal of Analytical Atomic Spectrometry (JAAS), uma relevante revista científica da RSC, dedicada a destacar jovens cientistas da área de Química Analítica. O trabalho publicado apresenta um método para a determinação de cádmio e chumbo em batons por espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado. Nesse método, o uso de reagentes químicos menos tóxicos e agressivos ao analista e ao meio ambiente é proposto. Além disso, nesse estudo, desenvolvido por sua aluna de doutorado, Vanize Caldeira, e demais colaboradores do grupo, é apresentada a variabilidade da composição química dos batons comercializados atualmente e, também, demostrada a variação da concentração dos elementos estudados de acordo com cada tipo de batom.

Protagonismo
A RSC lançou essa coleção temática após um relatório publicado no início deste ano, intitulado “Panorama da Diversidade das Ciências Químicas” (Diversity Landscape of the Chemical Sciences), que compilou e apresentou algumas informações relevantes sobre a situação atual da diversidade de gênero nas Ciências Químicas.

Uma de suas principais descobertas é que os artigos científicos de autoria das mulheres recebem significativamente menos citações do que aqueles escritos por autores do sexo masculino. Além disso, foi observada uma correlação negativa entre o fator de impacto de uma revista científica e o número de submissões por mulheres, sugerindo que as autoras do sexo feminino são desencorajadas a submeter seus trabalhos para as principais revistas de suas áreas de atuação.

Para a docente, é uma honra ter sido convidada a fazer parte dessa coleção. “É uma iniciativa muito importante da RSC, que significa um aumento de visibilidade das pesquisas científicas lideradas por mulheres e espera-se que desta forma ocorra também uma maior motivação das jovens químicas a seguirem atuando em pesquisa”, ressaltou. Segundo a pesquisadora, além disso, a iniciativa pode incentivar o incremento da representação feminina em diversos campos de atuação, como na composição de conselhos editoriais de revistas científicas, comitês científicos de assessoramento, assim como em eventos científicos como conferencistas.

A coleção temática “100 Women of Chemistry” faz parte dos esforços contínuos da RSC para resolver os desequilíbrios observados mundialmente na área da química, concentrando os holofotes em mulheres cientistas talentosas. Segundos os editores dessa edição especial, “o objetivo desses esforços não é empregar a discriminação positiva, mas sim capacitar melhor a nós mesmos, e nossa comunidade, a reconhecer as muitas mulheres talentosas que vêm trabalhando nas Ciências Químicas e, portanto, encorajar mais o progresso em direção à equidade”.

Prêmio
Recentemente, a professora Márcia foi agraciada pela RSC como uma pesquisadora emergente no prêmio “2018 Emerging Investigator Lectureship” promovido pela Journal of Analytical Atomic Spectrometry. Na oportunidade, a docente foi convidada para compor o Advisory Boarding dessa revista.

Os projetos desenvolvidos pelo grupo coordenado pela professora Márcia envolvem alunos dos cursos de graduação do Centro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos, e dos Programas de Pós-Graduação em Química e em Bioquímica e Bioprospecção, da UFPel, e são fomentados com recursos oriundos de diversos órgãos como FAPERGS, CNPq e CAPES.

Igualdade de Gênero na Química
A edição de setembro da revista Ciência Hoje, da FIOCRUZ, também está veiculando um artigo da professora Márcia. Nele, a pesquisadora aborda o tema “Atuação das Mulheres na Química”. Saiba mais aqui.

Sobre a professora Márcia Mesko
É professora da UFPel desde 2009. Possui mestrado e doutorado em Química Analítica pela Universidade Federal de Santa Maria. Foi professora da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul por três anos. Atuou como Química da Farmacopéia Brasileira (Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA) por mais de quatro anos. Foi pesquisadora do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO), produzindo materiais de referência certificados de fármacos, onde os CRMs de captopril e diclofenaco sódico os primeiros destes materiais produzidos na América do Sul.

Foi uma das fundadoras dos cursos de Bacharelado em Farmácia e Bacharelado em Química Forense da UFPel. Foi coordenadora do curso de Bacharelado em Farmácia (2010 a 2013) da UFPel. Atua nos cursos de Bacharelado em Farmácia e Química Forense, além de ser pesquisadora nos Programas de Pós-Graduação em Química e Bioquímica e Bioprospecção da UFPel. Foi coordenadora-adjunta do Programa de Pós-Graduação em Química (2015 a 2017). Atualmente, é coordenadora do Programa de Pós-Graduação Bioquímica e Bioprospecção (2016 a 2017) e eleita para segundo mandato (2018 a 2019). Foi tesoureira e vice-diretora da Divisão de Química Analítica da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) e, atualmente, foi eleita diretora dessa Divisão da SBQ (05/2018 a 05/2020). É membro do comitê assessor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS) desde 2013, sendo atualmente coordenadora deste comitê. Tem experiência na área de química, com ênfase em química analítica para a determinação de elementos traço, atuando principalmente nos seguintes temas: preparo de amostras, determinação de metais e não metais, espectrometria atômica, cromatografia de íons, controle de qualidade, e análise de alimentos e medicamentos. Já recebeu diversos prêmios em eventos científicos nacionais e internacionais, onde destaca-se o L’Oréal-UNESCO-ABC- “Para mulheres na Ciência”, em 2012, e o “2018 Emerging Investigator Lectureship” da Journal of Analytical Atomic Spectrometry da Royal Society of Chemistry. Ministrou diversas palestras e cursos no Brasil e no exterior. Orientou diversos mestres e doutores, possui patentes de inovação tecnológica, diversos capítulos de livros nacionais e internacionais, e mais de 80 artigos publicados em revistas científicas indexadas. É bolsista de produtividade em pesquisa nível 1D do CNPq, e possui índice H=21.

Publicado em 10/10/2018, em Destaque, Notícias.