Início do conteúdo

Importância do bioma pampa é discutida na SIEPE

dsc_1109Para encerrar os dias de palestras da 2ª Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão (Siepe), Enio Sosinki Jr., pesquisador da Embrapa Clima Temperado de Pelotas, falou sobre a valorização da biodiversidade do bioma pampa, presente no Rio Grande do Sul e no Uruguai.

Inicialmente, Enio fez um panorama do conceito de bioma, explanando que é um conjunto de tipos de vegetação que ocorre em escala regional e apresenta fauna e flora características, sendo também definido pelas condições físicas e históricas compartilhadas pela região. Segundo o pesquisador, “um bioma é criado a partir do surgimento da necessidade de tomada de decisões políticas.”. Após, fez um apanhado histórico do bioma, contando sobre as teorias de que anteriormente o pampa apresentava muitas árvores, constituindo parte da Floresta Amazônica.

Depois o pesquisador explicou características próprias do bioma, como o clima chuvoso e a predominância de planícies, e, além disso, mostrou o dado de que o pampa contém cerca de três mil espécies da flora, resultado em 57 espécies de herbáceas por metro quadrado.

Posteriormente à abordagem geral sobre o bioma pampa, o pesquisador deu início à fala sobre a importância e os valores do bioma tratado. Segundo ele, “a região sul é melhor conservada em relação à biodiversidade”, com a presença de frutas como o butiá, o araçá, a feijoa (conhecida também como goiaba serrana) e a pitanga, além de plantas fitoterápicas como a macela e a espinheira-santa. Consequentemente, a região norte, de agricultura altamente produtiva é a mais devastada, de acordo com Sosinski.

O pesquisador também enumerou alguns atributos que fazem com que o bioma pampa seja tão importante, como por exemplo o fato de que serve de habitat para diversas espécies de animais e plantas, também valoriza a identidade regional, além de fazer a manutenção dos ciclos da água e do carbono, entre outras questões.

No fechamento de sua fala, o Enio Jr. chamou a atenção dos estudantes para a informação que quase 60% da região pampa já foi alterada e também questionou a ideia de reflorestamento utilizando pinheiros (pinus), árvores de espécie não nativa da região. Após, ele destinou alguns minutos para responder aos questionamentos da plateia.

Publicado em 30/09/2016, em Destaque, Notícias.