Início do conteúdo

Folha aponta a UFPel como a 32ª melhor universidade do país

A Universidade Federal de Pelotas está em 32º lugar entre 197 instituições de ensino superior listadas no Ranking Universitário da Folha de São Paulo (RUF 2019), que foi divulgado nesta segunda-feira (7). No topo do ranking estão, pela primeira vez, as estaduais paulistas USP e a UNICAMP, que desbancaram as Federais neste ano. O RUF avalia cinco indicadores: Qualidade do Ensino, Qualidade da Pesquisa, Avaliação do Mercado, Inovação e Internacionalização. É importante destacar a presença de 43 universidades públicas entre as 50 melhores do país, em um cenário de cortes de recursos públicos.

A UFPel, em relação a classificação estadual, é a 4ª melhor instituição, atrás da UFRGS, da PUCRS e da UFSM. No entanto é importante destacar que a UFPel apresenta um quadro de discentes e docentes inferior às IES classificadas à sua frente. Por exemplo, a UFPel tem 300 doutores a menos que a UFSM.

Nos diferentes quesitos, a UFPel encontra-se como 24ª do Brasil em termos do ensino, sendo a terceira no Estado, mostrando um crescimento neste setor em relação a anos anteriores, o que é corroborado pela melhor avaliação dos cursos de graduação nas avaliações do MEC. Em relação à Pesquisa, é o item em que a UFPel se sai melhor, sendo a 15ª do País e a segunda do Estado, atrás apenas da UFRGS, evidenciando o papel de destaque da produção científica da IES, corroborando a recente avaliação da Clarivates que colocava a UFPel como a quinta Universidade Brasileira com maior impacto internacional da sua produção científica.

Em relação à Inovação, a UFPel encontra-se como a 41ª do país. Mas neste indicador, existe uma expectativa de crescimento no curto prazo, pois de acordo com o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Flávio Demarco, os indicadores de inovação ainda não contabilizaram as ações e conquistas da UFPel na área, como a primeira patente na Austrália depositada pela UFPel recentemente, além do crescimento do número de patentes depositadas.

Quanto à Internacionalização, a Universidade coloca-se como a 31ª do país, sendo este posicionamento um crescimento em relação a avaliações anteriores, devendo-se destacar que a UFPel foi uma das 36 Universidades contempladas com o Edital CAPES Print de Internacionalização, e isto impactou a avaliação. Ainda a visibilidade internacional da produção científica contribui para a Internacionalização da IES.

Por fim, o indicador em que a UFPel se sai pior é o de avaliação pelo mercado, em que fica na posição 138. Este parâmetro apresenta tendência de melhoria no curto e longo prazo, pois existe um incremento das parcerias da UFPel com o setor produtivo (Incubadora Conectar dentro do Parque Tecnológico, Edital DAI-CNPq, Edital Centelha), que permitirão uma maior inserção da IES com o setor produtivo, com consequente melhor visibilidade da marca UFPel pelo mercado.

É importante destacar que, a despeito da crescente redução de recursos para as Universidades Públicas e do bloqueio de recursos para a pesquisa e pós-graduação, as Universidades Públicas continuam a ter um desempenho bastante superior as IES privadas e se destacam pela formação qualificada de recursos humanos e de conhecimento que fomentam o desenvolvimento do país.

Publicado em 09/10/2019, em Destaque, Notícias. Marcado com as tags Folha de São Paulo, ranking de universidades, RUF, UFPel.