Início do conteúdo

Homenagem expressa gratidão aos servidores do HE no combate à pandemia

Reconhecimento e gratidão. Esses foram os sentimentos que pautaram a cerimônia de homenagem aos servidores do Hospital Universitário da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) que atuaram no combate à Covid-19. Na noite desta segunda-feira (18), 30 categorias de profissionais foram homenageadas e receberam agradecimentos em forma de certificado, palavras, música, aplausos, abraços e afeto, celebrando a união, a coragem no enfrentamento do desconhecido, a abnegação e o serviço ao próximo.

A solenidade marcou o encerramento simbólico das alas Covid no Hospital, num momento em que a pandemia começa a desacelerar. Durante esses dois anos, os leitos Covid chegaram a 40 (20 de enfermaria e 20 de UTI). Foram 246 profissionais contratados emergencialmente, especialmente para o atendimento à Covid.

A superintendente do HE, Carolina Ziebell, relembrou o começo do desafio, a trajetória percorrida e disse não ter receio de usar clichês nesse momento: “nossa união foi a nossa força”, declarou. A gestora recordou o turbilhão de informações e sentimentos que tirou todos da zona de conforto e exigiu ideias e ações dinâmicas frente ao desconhecido. “A sociedade, atingida como um todo, depositou sua confiança no trabalho desempenhado por nós, trabalhadores da saúde, da portaria e recepção até aqueles que fazem o cuidado mais complexo em UTI”, lembrou. Carolina falou sobre a preparação da melhor forma possível, com aquisição de insumos e adequações de infraestrutura, para o desafio de ser o hospital de referência no tratamento de Covid em Pelotas.

Além da criação da unidade específica para tratamento de Covid, a superintendente ainda mencionou a adesão ao estudo CoronaVac, o início das atividades do Centro de Pesquisa Clínica do HE, a atuação da Unidade de Diagnóstico Molecular e a preocupação com a segurança dos trabalhadores, compondo um mosaico de ações embasadas na ciência a serviço da população. Segundo ela, a união foi demonstrada através de inúmeras ações, dentre elas a formação ágil de comitês importantes no subsídio técnico, a união da sociedade em grupos de voluntários e doações recebidas. “Enfrentamos juntos nossos medos e crescemos, enquanto pessoas, profissionais e instituição. Mais do que nunca ficou claro a importância de cada um na construção diária da nossa realidade”, pontuou.

A gestora finalizou ressaltando o fortalecimento interno e nas relações com a UFPel, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e demais prestadores de saúde, consolidando o papel do HE na rede de atenção à saúde. “Fomos desafiados e respondemos agilmente com a remodelação assistencial demandada. Unidos, solidários, empáticos e resilientes. Assim fomos nos forjando para retornarmos à sociedade a resposta necessária, e aqui chegamos”, celebrou.

Representando os pesquisadores do HE, a médica Danise Senna Oliveira definiu o momento como significativo pelo reconhecimento do trabalho nesses dois anos difíceis para todos, em que os profissionais viveram diariamente o combate à pandemia, inclusive em detrimento de relações pessoais. “Esse momento de fechamento de ciclo significa que sobrevivemos. Fizemos o nosso melhor e ajudamos muitas pessoas a também sobreviver”, disse.

Agradecimentos
A representante da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Caroline Hoffmann, reforçou os agradecimentos e salientou a referência do Hospital na região, que não fugiu à responsabilidade quando demandado pela sociedade. “É emocionante estar aqui hoje. Se não fosse a coragem e a sensibilidade de todos os servidores, teríamos tido muito mais perdas do que se teve. Vocês fizeram a diferença na vida de todas as pessoas que passaram por aqui nesse período”, disse.

A reitora da UFPel, Isabela Andrade, falou sobre a honra e orgulho de participar de um momento tão significativo. “Vocês se empenharam nesse período tão difícil, que deixou um legado de aprendizado e união para enfrentar o desconhecido. Não temos como agradecer essa dedicação”, disse.

Demonstrando a gratidão em nome da população, a prefeita Paula Mascarenhas salientou que a UFPel não se omitiu em nenhum momento, assumiu um compromisso público e os servidores foram determinantes. “A incerteza e o medo eram muito grandes e vocês foram em frente, expuseram as próprias vidas, se afastaram das suas famílias para servir ao próximo”, destacou, ressaltando o papel das mais variadas categorias profissionais. Em sua fala, a prefeita reconheceu o espírito elevado e a compaixão – a capacidade de se colocar no lugar do outro – demonstrada pelas equipes. “Os pacientes e famílias certamente precisavam encontrar profissionais que demonstrassem amor, capacidade, afeto, doação, acolhimento, tratamento adequado e humanizado. E encontraram aqui. Obrigada, em nome de Pelotas e de tantas pessoas que vocês salvaram”.

Reverência dos gestores
Além de entregarem os certificados aos representantes das categorias profissionais, os gerentes de Atenção à Saúde, Cristiane Neutzling, Ensino e Pesquisa, Tiago Collares, e Administrativa, Danielle Zaffalon, também prestaram suas homenagens em forma de palavras.

Traçando paralelo com uma guerra, Cristiane Neutzling falou sobre os profissionais que, sendo humanos e falíveis, colocaram o medo no bolso e foram ao front. A gestora mencionou as batalhas de informação e desinformação – na qual a Universidade colocou a ciência a serviço do país -, a esperança da vacina, o estresse pós-traumático que ainda assombra, a superação, o cansaço, a carga de trabalho excessiva e a tristeza pelas perdas inerentes. Ao mesmo tempo, falou do ânimo que os pacientes recuperados traziam aos novos desafios. “Se um de nós fraquejava, o outro o levantava. Queremos agradecer a todos os que foram parte da trincheira. O protagonismo do nosso Hospital se deveu a muitos de vocês. Muito obrigada por lutarem conosco”.

Collares falou sobre o papel de um hospital de ensino, que está na fronteira do conhecimento e traz para a sociedade tudo que é possível, apesar de suas limitações de infraestrutura – o que deverá ser diferente com a construção da nova sede do HE. “Se com pouco fazemos muito, com um pouco mais faremos muito mais”, projetou. O gestor também ressaltou o legado do centro de pesquisas, que traz novas possibilidades, além de um maior entendimento do Hospital como instituição de ensino, servindo à sociedade pelo SUS. “A pesquisa, o ensino, a ciência trazem solução para problemas globais. Junto com a assistência, eles transformam”, destacou.

De acordo com Danielle Zaffalon, para as equipes administrativas o desafio profissional foi o maior já enfrentado. Ela agradeceu os colegas pela organização dos fluxos da Unidade Covid, pela proteção das equipes de assistência, agilidade para manter estoques de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e medicamentos, contratação de funcionários temporários e absorção do aumento de processos. “Tudo isso seguindo sempre os princípios da administração pública e zelando pela eficiência na aplicação de recursos públicos”, reconheceu. De acordo com ela, o trabalho em equipe e a parceria foram o grande diferencial. “Desejo que as boas coisas que a pandemia trouxe, como a união das equipes e as boas práticas de segurança do trabalhador permaneçam como legado. Sigam firmes no propósito de melhorar a saúde da população, fortalecer o SUS e fazer o certo mesmo diante de tantas dificuldades”, destacou.

Tributo de afeto
Ao final da cerimônia, o Coral Vozes do HE apresentou uma canção em homenagem a todos os profissionais do Hospital. A superintendente anterior do HE, Samanta Madruga, enviou uma mensagem em vídeo, agradecendo os profissionais que atuaram de forma conjunta. “Trabalhamos muito juntos, muitas vezes na exaustão, para entregar o que tínhamos de melhor para os nossos pacientes e estudantes. Sou grata a todos vocês”, disse.

Duas telas, com fotografias de Bárbara Ramos, foram disponibilizadas para que os profissionais deixassem suas assinaturas como marca registrada no memorial do Hospital. Elas estarão durante toda a semana na Direção para que todos que desejarem coloquem sua assinatura.

Como não foi possível reunir todos os que foram reconhecidos, a cerimônia foi transmitida ao vivo e está disponível no canal do HE no YouTube.

Números
– Os leitos Covid chegaram a 40 (20 de enfermaria e 20 de UTI)
– Contrato emergencial: 246 profissionais contratados especificamente para atendimento à Covid
– Internações em 2020: 338 na Clínica Covid e 254 na UTI Covid
– Internações em 2021: 287 na Clínica Covid e 293 na UTI Covid
– 625 pacientes em Enfermaria e 547 pacientes em UTI

As categorias e seus representantes

Assistência
Equipe médica: Bianca Orlando
Enfermeiros: Niviane Genz
Técnicos em Enfermagem: Grace de Lima Silva
Fisioterapeutas: Rafael de Souza
Terapeutas Ocupacionais: Camila Trevisan
Farmácia Hospitalar: Leandro Souza Casser
Psicologia Hospitalar: Roberta Dutra
Serviço Social: Lúcia Minuto Py Crespo
Nutrição Clínica: Aline de Souza Acunha
Odontologia: Gislene Corrêa
Profissionais do Contrato Emergencial: Aline Oliveira
Serviços de Apoio Assistencial: Susana Cecagno

Ensino
Equipe de Ensino: Maria Augusta Lang de Carli
Docentes da UFPel: Marina Bainy
Técnico-Administrativos em Educação da UFPel: Ricardo Bica Noal
Equipes de Residência Médica: Jéssica Rodrigues de Abreu
Supervisores do Programa de Residência Médica: Fábio de Moura Pinto
Pesquisadores: Danise Senna Oliveira
Equipe da Unidade de Diagnóstico Molecular: Rodrigo de Almeida Voucher
Equipes da Residência Multiprofissional: Gabriela Cardoso

Administrativos
Equipes Administrativas: Danilo Roloff Wilke
Equipe de Saúde e Segurança do Trabalhador: Felipe Vieira Camerini
Equipes de Engenharia, Infraestrutura e Logística: Eduardo Silva Pedroso de Albuquerque
Profissionais da Manutenção: Emerson Rodrigues
Equipe de Gestão de Pessoas: Jaqueline Ávila dos Santos
Equipes de Hotelaria Hospitalar: Paulo Leocádio Jesus
Bombeiros Civis: William Santos de Oliveira
Equipes de Recepção e Portaria: André Siqueira
Equipe de Tecnologia da Informação: Carlos Marcelo Leite da Silva
Voluntários: pastor Cláudio Samuel dos Santos