Início do conteúdo

Barragem-eclusa do São Gonçalo retoma operação nesse sábado (21)

A Agência de Desenvolvimento da Lagoa Mirim (ALM) da Universidade Federal de Pelotas, depois de aproximadamente 12 meses, concluiu as tarefas de recuperações corretivas das estruturas da Barragem de Eclusagem do Canal São Gonçalo, que recomeçará seu funcionamento nesse sábado (21), nos mesmos horários já estabelecidos.

Em 2017, quando a barragem-eclusa chegou a 40 anos de funcionamento, a administração da UFPel, através de sucessivas agendas do reitor e do diretor da ALM com administração federal, buscou uma solução para atender as demandas históricas em caráter definitivo, que permitam segurança hídrica aos usuários desse sistema regional. Desde a década de 1990, após a extinção da Superintendência de Desenvolvimento do Sul (Sudesul), a Universidade recebeu a estrutura e ficou responsável pela sua manutenção e operação.

Uma operação de avaliação técnica da situação de degradação das comportas de montante, realizada com apoio de empresa especializada e seus mergulhadores, analisou e avaliou as estruturas de eclusagem, de montante e de jusante. De posse deste diagnóstico, foi realizado um processo licitatório que teve a finalidade de contratar empresa especializada para execução da retirada de todos os mancais de suporte, responsáveis pela movimentação das comportas, as trocas dos parafusos e a restauração de todas essas estruturas e posterior recolocação e testes de operação.

Na sequência dessa obra, foi realizado aditamento da execução primária com o estabelecimento de instalação proteção catódica necessárias para ampliar vida útil de materiais metálicos submersos, sujeito à constante oxidação. Além dessa operação, a empresa contratada está realizando um diagnóstico do estado de conservação das 18 comportas de barramento, disposta ao longo do canal.

Essa é foi uma ação corretiva necessária e, para os próximos meses, a ALM projeta, apoiada pelo Ministério da Integração Nacional, realizar tarefas de manutenção preventivas que permitam segurança aos usuários desse sistema.

Estrutura vital para a região

A barragem e a eclusa são estruturas hidráulicas dispostas no Canal São Gonçalo, construídas entre 1974 e 1977, nas quais foram investido recurso de mais de 50 milhões de dólares à época. Sua construção e estabelecimento teve a intenção de impedir a intrusão salina das águas do mar, através da Lagoa dos Patos e Canal São Gonçalo para a Lagoa Mirim. Elas são estruturas indispensáveis ao desenvolvimento regional, que também garantem atividades consolidadas na região, tais como captação de água doce e uso desse recurso para a irrigação.

Publicado em 20/07/2018, em Destaque, Notícias.