Início do conteúdo

Atenção Domiciliar é a primeira equipe a ocupar o Bloco 3 do Hospital Escola

A semana inicia com uma grande notícia no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel). O Serviço de Atenção Domiciliar é a primeira equipe a se mudar para o Bloco 3 – primeiro prédio a ficar pronto dentro do complexo próprio que está sendo construído desde 2016. A mudança iniciou na última sexta-feira (21).

Ainda este ano outros setores também se mudam para o local e concluem com todo planejamento de uso da edificação nova. Até final de setembro deve ser realizada a mudança dos serviços de Oncologia e Regulação. Nos meses seguintes, será a vez das unidades administrativas, cujos espaços estão em fase final de adequação.

Conforme o chefe da Divisão de Logística e Infraestrutura Hospitalar, Eduardo Albuquerque, a nova estrutura foi completamente pensada para cada setor que irá ocupar o espaço, recebendo infraestrutura adequada e móveis sob medida, por exemplo. No caso da Atenção Domiciliar, outro ganho foi a condição logística para os veículos e equipes que agora terão um estacionamento interno exclusivo dentro da estrutura.

Para o chefe da Unidade de Atenção Domiciliar, Renato Lins, este espaço planejado para o trabalho das equipes, com mais qualidade e segurança, trará muitos benefícios. “O espaço que se tinha foi ficando pequeno e inadequado, conforme o serviço foi crescendo. A localização é excelente para as rotas e para a logística do trabalho e, além disso, os novos fluxos com os setores de apoio que ficaram distantes já estão sendo construídos”, contou.

“O primeiro passo de um sonho se realiza agora”, resume a superintendente do HE, Samanta Madruga. Na gestão desde 2017, ela conta que na ocasião recentemente havia sido assinado o contrato da obra para finalização do bloco. “Como princípio, respeitando a história e avançando, honramos o compromisso e investimos recursos do Hospital e da UFPel para finalizar o primeiro bloco do novo HE”, destacou, ressaltando o trabalho coletivo como essencial para se alcançar esse objetivo. “Quero fazer meu agradecimento público à reitoria e suas equipes, além dos deputados e senador que investiram nesse prédio, acreditando no potencial do HE na educação e na saúde pública do município e região. E também à EBSERH, especialmente à atual gestão, que colocou nosso projeto como prioritário”.

Já foram investidos mais de R$ 21,9 milhões desde o início da obra. De 2017 para cá, foram destinados mais de R$ 11,7 milhões para a conclusão do bloco 3, recursos oriundos de repasses do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF) e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Outras demandas que não estavam previstas no projeto inicial, como estação de tratamento de esgoto e rede lógica também receberam investimentos na ordem de R$ 1,9 milhões nos últimos dois anos. “Utilizamos as emendas dos deputados Danrlei de Deus, Pompeo de Mattos e do senador Lasier Martins para conseguir viabilizar as adequações de layout necessárias, bem como a aquisição de mobiliário para os serviços que serão prestados no novo bloco. Além disso, articulamos o recebimento de recurso extra com a sede da EBSERH e nos reorganizamos administrativamente para viabilizar a destinação de verbas para o bloco 3”, explicou o chefe do Setor de Planejamento, Mauro Calderipe. “Esse investimento só pode ser realizado pois administrativamente fomos eficientes. O recurso passou a ser executado sob a ótica pública, o que gerou otimização da utilização do mesmo e tornou o Hospital sustentável. Conseguimos fazer cumprir o objetivo do Rehuf de reestruturação e investimento, deixando de utilizá-lo para o custeio da instituição”, ressaltou Samanta.

“As condições de trabalho para nossas equipes estarão em um novo patamar. E as condições de atendimento aos pacientes que forem assistidos lá também. Este é um grande avanço para a rede pública de saúde do município”, finalizou Samanta.