Início do conteúdo

Nove projetos começam atividades na Escola Parceira

Nove projetos, de cinco cursos, começarão as atividades da UFPel dentro do programa Escola Parceira, desenvolvido na Escola Municipal Margarida Gastal, localizada no campus Capão do Leão da Universidade. A parceria objetiva o desenvolvimento de projetos de ensino, pesquisa e extensão na escola do Capão do Leão. O acordo, assinado em janeiro, está inicialmente previsto para valer por cinco anos.

A professora da Faculdade de Educação da UFPel e assessora do Gabinete da Reitoria Lúcia Peres, que faz parte do grupo de coordenação do trabalho, ressalta que novos projetos ainda poderão ser adicionados às atividades, sendo estes, que começarão agora, apenas os primeiros da parceria. Uma primeira reunião de professores da UFPel que têm projetos no trabalho e representantes da Secretaria de Educação do Capão do Leão (fotos) foi realizada recentemente na Universidade, para tratar do início dos trabalhos.

Projetos que começam suas atividades

-Ensino de Lógica, através de brincadeiras e programas didáticos, inserindo os alunos no mundo da programação; Manutenção nos computadores da escola e instalação do Scratch; Noções básicas de eletrônica, conceitos de eletricidade e realização de projetos didáticos para um aprendizado prático; Introdução aos números binários para grupos mais avançados e auxílio com atividades em áreas como da Física e da Matemática. Coordenador: Marcelo Lemos Rossi.

-Levantamento com alunos, famílias de alunos, professores e funcionários da escola sobre o uso e suas experiências de uso de medicamentos e plantas medicinais; Educação de alunos e professores sobre possíveis interações entre medicamentos e/ou alimentos com plantas medicinais. Coordenadores: José Mario Barichello, Claiton Lencina e Paulo Maximiliano Côrrea.

-Meninas na Ciência: o uso de temas motivadores para atrair novos talentos para a Química. Coordenadora: Márcia Foster Mesko.

-Ecologia dos saberes: diálogos  entre  a formação inicial e continuada. Coordenador: Lui Nörnberg.

-Pet Educação. Investigação das condições do espaço  físico  da  biblioteca  da  escola  e,  se  necessário, produção de um projeto de restauro; Conhecimento do acervo disponível  para a leitura  na  escola  e sugestão de  autores,   títulos e práticas de leitura eficazes na formação do leitor; e produção de propostas de incentivo à leitura literária entre estudantes e seus professores. Coordenadora: Cristina Maria Rosa.

-Brincando na Escola. Coordenador: Rogerio Costa Wurdig.

-Promovendo Educação em Saúde: da lavagem das mãos à prevenção de doenças transmissíveis. Coordenadora: Rejane Giacomelli Tavares.

-Dança e Sociedade. Coordenadora: Eleonora Santos.

-Identificação, caracterização e propagação de espécies florestais nativas do RS como estratégia de uso e conservação de recursos genéticos dos biomas Pampa e Mata Atlântica. Coordenadora: Aline Ritter Curti.

O Programa

O trabalho é uma abordagem inspirada no que é conhecido como Escola de Aplicação. Mas a atividade é realizada em outros moldes. “Primeiro, por ser este projeto aberto à participação de todos os cursos da Universidade, e não somente às licenciaturas. Segundo, porque não se restringe a um campo de estágio, mas integra outras ações que forem demandas da Escola e que aparecem da construção do projeto pedagógico elaborado com a Escola”, considera a professora Lúcia Peres.

Ela completa que o objetivo é protagonizar trocas, com ações refletidas. “A parceria integra uma das três revoluções propostas pela Gestão da UFPel, a Acadêmica, onde defendemos que o ensino deve ser muito mais do que uma sala de aula. Acreditamos que a Escola Parceira possibilita uma troca entre os processos de ensino, pesquisa e extensão. Neste sentido, desafia professores e estudantes, de ambas as instituições, a se constituírem em investigadores das práticas, com vistas a propostas de ensino e ações inovadoras, onde o foco seja a construção de práticas”, ressaltou.

De acordo com a Universidade, desta forma, é uma parceria através da qual a UFPel assume a Escola Margarida Gastal como um laboratório de práticas pedagógicas, criadora de um espaço de troca de saberes entre professores da Escola, do ensino superior e estudantes, nas diversas áreas e cursos da Instituição, e de projetos inovadores e experimentais relacionados ao ensino. O projeto foi aprovado pelo Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão (Cocepe) da UFPel em dezembro de 2018.

A Escola

São 240 alunos na Escola Margarida Gastal, que frequentam desde a  pré-escola até o nono ano, pela manhã e tarde. Os estudantes são de comunidades da região, como o Bairro Jardim América, e até de assentamentos próximos. A Escola foi criada em 1948.

Publicado em 20/03/2019, em Destaque, Notícias. Marcado com as tags Ensino, Escola Margarida Gastal, Escola Parceira, Extensão, Pesquisa.