Início do conteúdo

Projeto “Um Olhar sobre o Cuidador Familiar” apresenta resultados

A equipe do projeto “Um Olhar sobre o Cuidador Familiar: quem cuida merece ser cuidado”, da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), realizou, nesta segunda-feira (10), um evento de apresentação de seus resultados. A devolutiva ocorreu no auditório do Hospital Escola – UFPel/EBSERH e foi voltada especialmente aos profissionais integrantes das equipes de atenção domiciliar do Programa Melhor em Casa e do Programa de Internação Domiciliar Interdisciplinar (PIDI).

O projeto vem sendo desenvolvido desde 2015 com a proposta de promover, a partir de visitas domiciliares, espaços de escuta e diálogo aos cuidadores familiares, que, sobrecarregados, pouco reservam momentos para si mesmos. A coordenação é da professora Stefanie Griebeler Oliveira.

Até o momento já foram acompanhados 69 cuidadores familiares de pacientes vinculados às equipes de Melhor em Casa e PIDI, em quatro encontros sistematizados, realizados por meio da visita domiciliar. O primeiro, sobre a história do cuidador e sua experiência de cuidar, criação de vínculo e coleta de dados para elaboração do genograma e ecomapa. No segundo momento, reflexões acerca das vivências a partir do uso de vídeo com algumas imagens. O encontro seguinte teve abordagem sobre fragilidades, potencialidades e desafios do cuidar, além da realização de intervenções. Por último, o projeto realizou avaliação das intervenções que os estudantes levaram ao cuidador e se houve mudanças no autocuidado do indivíduo.

As visitas são realizadas atualmente por acadêmicos, pós-graduandos de Enfermagem e enfermeira voluntária, mas o projeto já contou com acadêmicos da Terapia Ocupacional, especialmente em 2016, quando o projeto foi financiado pelo Programa de Extensão Universitária (PROExt).

A apresentação da devolutiva foi realizada pela estudante de Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Letícia Valente Dias (Bolsista CAPES) e pelos acadêmicos de Enfermagem Lucas da Silva Dellalibera (Bolsista PBA – Extensão), Fernanda Eisenhardt de Mello (Bolsista Probic) e Cristiane Berwaldt Gowert.

Os resultados apresentados basearam-se nas visitas domiciliares realizadas com os cuidadores. Sendo assim, alguns temas expostos durante a apresentação foram caracterização e perfil dos cuidadores, experiências no cuidado, necessidades apresentadas pelos cuidadores, fases de adaptação, intervenções realizadas pelos acadêmicos e os temas abordados com frequência pelos cuidadores.

Além disso, tratou-se da escala emocional utilizada ao início e ao término dos encontros, a qual tem por finalidade avaliar se as intervenções realizadas para com os cuidadores durante as visitas domiciliares produziram algum alívio na sobrecarga emocional. Essa ferramenta começou a ser utilizada pelo projeto no ano de 2017.

Também foi divulgado o jogo recebido de Portugal, elaborado pelas enfermeiras e professoras Carla Sílvia Fernandes, Margareth Angelo e Maria Manuela Martins, chamado “Dar Voz aos Cuidadores”. Essa é uma nova intervenção utilizada pelo grupo e tem como intuito possibilitar diálogo e reflexões com os cuidadores e familiares.

Na ocasião também foi divulgada a Plataforma do Observatório Cuidativo Virtual (OCV), onde são armazenados os dados do projeto, bem como fichas de cadastro e registros. Ademais, são divulgados textos de apoio e incentivo, destinados ao público-alvo a que o projeto se destina.

Os profissionais presentes contribuíram com sugestões para maior aproximação da academia e da assistência, valorizando o momento da devolutiva e também da troca de saberes. O encontro foi realizado em dois momentos, de modo a possibilitar a participação. Na parte da manhã participaram quatro profissionais e na parte da tarde 21.

Publicado em 12/12/2018, em Destaque, Notícias.