Início do conteúdo

Baila Cassino recebe medalha em Porto Alegre

Numa iniciativa do gabinete da deputada estadual Stela Farias o Baila Cassino Grupo de Dança, vinculado ao Projeto Bailar: Núcleo de Dança na Maturidade, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), receberá homenagem de reconhecimento pelo trabalho que vem desenvolvendo junto à comunidade. A cerimônia de entrega de medalha da 54ª Legislatura será no dia 28 de junho, às 11h, no Salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do Estado.

O Baila Cassino é um grupo de Dança Livre formado por mulheres que decidiram dedicar-se à dança como forma de superação, motivação, autoestima e também almejando sensibilizar pessoas de diferentes classes sociais. O grupo trabalha com a dança, desbloqueando medos e vergonhas que vão se instaurando ao longo da vida, aliando os interesses das alunas com atividades que proporcionem seu desenvolvimento artístico, sempre com um olhar voltado para um trabalho onde todas se sintam produtoras de cultura.

O trabalho de dança com a maturidade vem crescendo no mundo e a intenção do Baila Cassino é mostrar que pessoas com essa faixa etária também devem fazer parte da produção de cultura, principalmente pelo fato de carregarem uma grande bagagem histórica através de suas experiências de vida. Dessa forma, se traz de volta a ideia ancestral de respeito aos mais velhos como valorização de seu conhecimento – não com a intenção de seguir sempre igual, mas sim através da troca de informações, criando novas propostas envolvendo ambas as gerações. “Não é apenas o artista-bailarino jovem que pode ser profissional, já que possui condições físicas para isso, mas também o artista-bailarino idoso tem muito a contribuir com a dança, podendo tornar-se esteticamente interessante se trabalhado com este objetivo”, observa a professora Carmen Anita Hoffmann, coordenadora do projeto Bailar da UFPel.

Sobre estes pilares filosóficos é que o Grupo Baila Cassino foi criado em 2007 e segue seu curso no caminho das artes cênicas. Ao longo destes dez anos já participou de inúmeras atividades, como eventos culturais, festivais de dança, cursos variados, espetáculos artísticos e chás beneficentes. Pela excelência de sua arte recebeu várias premiações dentro de sua faixa etária. Em 2011, o grupo realizou a Turnê Salão Paraíso, que percorreu cinco cidades do sul gaúcho: Arroio Grande, Jaguarão, Santa Vitória do Palmar, São José do Norte e Porto Alegre. O projeto foi patrocinado pelo Ministério da Cultura, Instituto Empreender e Petrobrás e teve como objetivo levar arte a locais com poucas oportunidades culturais.

A partir de 2012, o grupo passou a integrar o Projeto de Extensão Bailar – Núcleo de Dança na Maturidade, da UFPel, idealizado e proposto pela professora Daniela LLopart Castro. Atualmente, está sob responsabilidade institucional da professora Carmen Anita Hoffmann. Ambas são docentes do Curso de Dança – Licenciatura do Centro de Artes da UFPel.

Dessa forma, se estabeleceu um intercâmbio entre as bailarinas e os monitores do projeto, incentivando a relação entre o novo e o antigo, de uma forma bastante produtiva. As trocas de experiências entre as gerações ampliaram o interesse pela busca do conhecimento em dança, mostrando aos participantes um universo diferente do que estavam acostumados. “Isso desestabilizou a ‘zona de conforto’ de cada um, contribuindo enormemente para o crescimento do grupo”, relata Carmen.

Dez anos de atividades
Em 2017 o Grupo Baila Cassino está comemorando dez anos de atividades ininterruptas. Atualmente, conta com direção geral de Maiara Gonçalves, direção artística de Daniela Castro e direção administrativa de Celina Juliano Ramos. “Suas relações com a comunidade em geral, os meios acadêmico e artístico proporcionaram, ao longo deste tempo, experiências muito ricas para a vida das integrantes do grupo”, destaca a coordenadora do Projeto Bailar. De acordo com ela, aprendizados como a responsabilidade com o trabalho, as relações de companheirismo e a apuração da fruição em arte, transformaram positivamente essas mulheres, empoderando-as como agentes ativas no século 21.

A proposta de dança desenvolvida com o Baila Cassino tem um cuidadoso olhar individual para cada integrante, respeitando seus limites e experiências. Nas criações, as ideias buscam aproveitar aspectos subjetivos das bailarinas como sensações, percepções, memórias e intuições na relação com o tema que estiver em questão. Essas vivências revelam o potencial artístico de cada uma. Projetos como esse denotam o quanto a dança permite possibilidades infinitas, com qualquer que seja a realidade do indivíduo, colaborando, assim, com a mudança de paradigma em relação aos corpos dançantes no mundo em que vivemos.

Ao todo, foram criadas seis obras completas que se configuram como espetáculos de dança. Todas tiveram sua estreia na Sociedade Amigos do Cassino (SAC), espaço sede do grupo, no Balneário Cassino, cidade de Rio Grande.

Espetáculos
Ritmos da Vida – Estreou em novembro de 2008 e teve uma segunda apresentação em abril de 2009 na Festa do Mar, em Rio Grande.

Salão Paraíso – Estreou em 2010 e, através de um Prêmio oferecido pelo Ministério da Cultura, circulou por cinco cidades gaúchas no primeiro semestre de 2011: Arroio Grande, Jaguarão, São José do Norte, Santa Vitória e Porto Alegre, além de ter sido apresentado também na Festa do Mar.

Mosaico – Estreou em novembro de 2011 em única apresentação.

Mamma Mia! – Estreou em novembro 2012 e contou com mais três apresentações completas: na programação de verão da SAC em janeiro de 2013, na Festa do Mar em abril e no IF Sul na cidade de Pelotas em maio do mesmo ano.

Olé! – Estreou em fevereiro de 2014 e contou ao todo com onze reapresentações, dentre elas duas na cidade de Montevidéu no mês de agosto de 2014.

Apenas Mulher… – Estreou em outubro de 2015 e foi apresentado diversas vezes, inclusive nas cidades de Pelotas, Santa Maria, Belo Horizonte e Montevidéu no ano de 2016.

Publicado em 22/06/2017, em Destaque, Notícias.