Início do conteúdo

Reitoria e DCE lançam Notas sobre Sessão de Transmissão do cargo de Reitor

A Reitoria da Universidade Federal de Pelotas, considerando a “Nota Oficial de Esclarecimento”, lançada pelo Diretório Central de Estudantes sobre a Cerimônia de Transmissão do Cargo de Reitor, manifesta-se da seguinte forma:

A Reitoria da Universidade Federal de Pelotas, levando em conta as premissas democráticas que norteiam sua gestão, reconhece o Diretório Central de Estudantes como entidade representante legítima de seu segmento, da mesma forma como ocorre com a Asufpel e com a Adufpel-SSind .

A fala do acadêmico, bem como da professora, e a presença do técnico-administrativo na solenidade de transmissão do cargo de Reitor não pretenderam ser uma manifestação em nome de entidades, ou de segmentos, mas apenas simbolizar a presença, no ato, de pessoas dos três segmentos da comunidade acadêmica. Os convites foram dirigidos a pessoas da comunidade que guardam identidade com a gestão que tomava posse.

Sobre a formação da mesa que presidiu a Solenidade, ela ocorreu segundo critérios protocolares.

Assim sendo, a Reitoria da UFPel mantém inabalável sua posição de manter um diálogo aberto, permanente e respeitoso com o DCE, bem como com as outras entidades representativas da comunidade universitária, confirmando que a democracia, a participação e a transparência são as bases da administração que agora começa na UFPel.

Reitoria da UFPel, 14 de janeiro de 2013

Nota do DCE

NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

O DCE UFPel vem esclarecer os fatos ocorridos na posse da nova Reitoria, ocorrida em 11 de janeiro desse ano, e manifestar repúdio ao fato de que já na cerimônia de posse do novo Reitor, Mauro Del Pino, a comunidade acadêmica que o elegeu foi desrespeitada ao chamarem para discursar na solenidade, enquanto representante dos estudantes, um aluno que não integra o DCE eleito pela comunidade estudantil em 2012; mas um estudante de destaque do Movimento Reconstrução, e ex-dirigente do DCE.

Nossa indignação se deve ao fato de que ser membro do Movimento Reconstrução não legitima ninguém a falar em nome dos estudantes da Universidade, essa condição é dada pelos estudantes através das urnas, tal qual foi através das urnas, democraticamente, que escolhemos Mauro Del Pino como Reitor da UFPel.
Ressaltamos que, por três vezes, solicitamos espaço para manifestação na cerimônia – por reconhecer sua importância histórica – mas nos foi informado que não seria dada voz aos representantes das categorias constituintes da Universidade.

Compreendemos a vontade de se abrir espaço de manifestação para os integrantes do grupo político que se articulou para eleger a nova Reitoria, mas não compreendemos que um estudante, independentemente de grupo político e ideológico a que ele pertença, seja chamado para representar a classe discente em solenidade oficial da nossa Universidade sem o aval dos cerca de 22.000 estudantes que nos esforçamos para representar.

Sendo assim, a atitude da nova Reitoria foi desrespeitosa para com a entidade de representação discente – DCE –, bem como para com a gestão Viração, além de ser uma afronta a todos estudantes que elegeram, democraticamente, seus representantes em 2012. Não obstante, se constituiu como ato anti-democrático, tendencioso, de favorecimento, em desacordo com o princípio da impessoalidade – norteador da administração pública – e que, portanto, não pode ser tolerado. Através deste posicionamento e de outros ocorridos, tememos uma tendência de enfraquecimento das entidades representativas, principalmente das que não tem suas direções ligadas à nova administração.

Segundo a atitude da Reitoria, para representar nossa categoria não servimos nós, representantes eleitos. Serve, sim, o representante do grupo discente do movimento Reconstrução?

É assim que será pautado o diálogo com os estudantes na atual administração?

Quando na posse foram chamados deputados e chancelleres para a mesa mas a representação das três entidades não o são?

Quando da fala que representaria o diálogo e a voz das três categorias, se chamam apenas os seus?

O diálogo e as decisões ocorrerão apenas com os seus?

Quem terá a voz estudantil? Será apenas quem tem a voz que lhes convém?

São esses fatos e dúvidas que nos indignaram na noite da posse do novo Reitor. Foram os anseios por uma universidade melhor e receios que na UFPel continue uma política parecida com a antiga, mascarada de democracia plena, que nos fizeram levantar e sair da cerimônia, sentindo que estávamos lá apenas por um incômodo proporcionado pelo protocolo, como também sem voz e sem legitimidade para tê-la aos olhos da nova Reitoria.

Aproveitamos para nos solidarizar e manifestar apoio aos onze Conselheiros Universitários, representantes dos cerca de 22.000 estudantes da UFPel no CONSUN, COCEPE e CONDIR que se retiraram da cerimônia de posse manifestando inconformidade com o desrespeito praticado pela nova Reitoria. Ouvimos um discurso longo do Reitor que nos falou também de respeito aos espaços democráticos e fidelidade aos príncipios da administração pública. Percebemos, agora, que temos que lembrar à nova Reitoria uma das frases que utilizamos em nossa campanha. Afinal, como diria Engels, “Um grama de ação vale uma tonelada de teoria.”.

A gestão Viração acredita que a democracia não deve ser feita apenas com aqueles que pensam como a gente. Para nós o efetivo exercício democrático se constitui em construir consensos e acordos entre aqueles que pensam os rumos da instituição de forma diversa. Consideramos que entre as boas práticas democráticas, o reconhecimento e o respeito às entidades representativas são fundamentais, independentemente de divergências políticas e ideológicas. Dessa forma, a nossa inconformidade em não ver o DCE representando os estudantes na posse do novo reitor mostra a indignação de quem percebe a distância entre o discurso e a prática democrática desempenhados na cerimônia.
Encerramos manifestando a esperança de que o ocorrido não tenha passado de um infeliz deslize protocolar motivado pelas fortes emoções inerentes à uma cerimônia dessa natureza. Deixamos ainda o nosso desejo de que esse incômodo possa ser transposto por parcerias e práticas de gestão verdadeiramente participativas, que consolidem uma UFPel cada vez melhor para todos nós.

Diretório Central dos Estudantes – Gestão Viração
Pelotas, 14 de Janeiro de 2013.

Publicado em 14/01/2013, em Notícias.