Início do conteúdo

Projeto busca preservar memórias da alfabetização em tempos de pandemia

Pensando na guarda e na preservação da memória da prática pedagógica, especialmente para as gerações futuras, um de seus compromissos sociais, o centro de memória e pesquisa História da Alfabetização, Leitura, Escrita e dos Livros Escolares da Universidade Federal de Pelotas (Hisales/UFPel) lança o projeto “Memórias da Alfabetização em Tempos de Pandemia”. Assim, professoras e professores, pais, mães, crianças, gestores e demais interessados são convidados a contribuir com o projeto. Para isso, o Hisales pede que enviem vídeos (de no máximo de cinco minutos), textos, relatos, poesias, músicas, atividades, fotografias, entre outras manifestações do trabalho desenvolvido com/na alfabetização.

De acordo com o grupo, hoje se vive tempos de incertezas, dúvidas, inseguranças, mas também de reinvenção. O chamado “ensino remoto” tem sido um desafio para todos. “Famílias e docentes estão tentando novas experiências na alfabetização das crianças – algumas, provavelmente, bem-sucedidas, outras nem tanto. Queremos conhecer essas experiências, compartilhá-las com colegas e guardar essa memória para que possamos manter vivas as experiências desse momento tão difícil e singular”, destaca o grupo. O intuito é, também, celebrar o importante e desafiador trabalho das professoras e dos professores, bem como das famílias.

As contribuições podem ser enviadas para o e-mail grupohisales@gmail.com. Algumas serão postadas nas redes sociais do Hisales, desde que devidamente autorizadas. Para isso, o corpo do e-mail deverá incluir o seguinte texto: “Autorizo a publicação do [vídeo, texto ou outra modalidade de contribuição] nas redes sociais do Hisales”. E lembre-se: em caso da divulgação de trabalho com alunos em fase de alfabetização, a professora deverá ter consigo (ou na escola) a autorização das famílias para a divulgação da imagem das crianças.

Informações: grupohisales@gmail.com.