Início do conteúdo

Pró-Reitoria de Ensino discute inclusão na Universidade

A pró-reitora de Ensino da UFPel, Maria de Fátima Cóssio, recebeu a visita da professora Mônica Pereira dos Santos, da UFRJ, acompanhada da professora Rita de Cássia Rodrigues, chefe do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão – NAI da UFPel, da professora Francele Carlan do Instituto de Biologia da UFPel, e da professora Veronice Camargo da UERGS, contando com a presença do professor Eduardo Ferreira Filho, do IFISP/UFPel.

A professora Mônica é coordenadora do Observatório Estadual de Educação Especial (OEERJ), diretamente vinculado ao Observatório Nacional (ONEESP) e do Observatório Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica (OIIIIPe), que congrega mais de 25 Universidades brasileiras e estrangeiras. Preside a Comissão Executiva do Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva, e Coordena o Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ. É diretora da Diretoria de Acessibilidade da UFRJ.

O encontro foi promovido pelo Grupo de Pesquisa coordenado pela professora Rita e teve o intuito de discutir a questão da inclusão de pessoas com deficiência na Universidade e a utilização do Índex, um instrumento desenvolvido na Inglaterra e utilizado em vários países, traduzido pela professora Mônica e seu grupo de pesquisa para o contexto brasileiro, cujo objetivo consiste em analisar, de forma dialógica, os percursos da inclusão (em seu contexto amplo) nas instituições e sistemas de educação em todos os níveis e modalidades, com vistas a desenvolver políticas e práticas.

Na oportunidade, a professora Fátima discorreu sobre o programa de Permanência e Qualidade acadêmica em desenvolvimento na UFPel que visa reduzir os índices de evasão e retenção, entendendo que o Índex poderá constituir-se em um instrumento importante de coleta de informações.

Como resultado da reunião, foi encaminhada a possibilidade de um projeto em rede, com a participação de Universidades que atuam no observatório, tais como as universidades da Inglaterra, Índia e África do Sul, as Universidades brasileiras, com a inserção da UFPel, para a adaptação do Índex à Educação Superior.

Publicado em 06/12/2018, em Notícias.