Início do conteúdo

Biblioteca do Capão do Leão deverá estar pronta em um ano

A biblioteca do Capão do Leão, cujas obras estavam paradas desde 2014, deverá estar pronta em um ano. Nesta segunda-feira (8), foi homologada a licitação para conclusão do serviço, que teve seu projeto atualizado. Serão cerca de R$ 1,5 milhão empregados na obra, verbas extraorçamentárias oriundas do MEC.

O valor licitado representou uma economia de mais de oito por cento com relação ao inicialmente previsto. A empresa vencedora foi a Marques Imóveis Construtora e Imobiliária, que deve começar a trabalhar nas próximas semanas, assim que o contrato for assinado e os trâmites legais forem cumpridos.

“É uma imensa conquista. A Universidade vinha priorizando as atividades administrativas. Agora estamos dando prioridade às acadêmicas. Esta é mais uma ação de revitalização do campus Capão do Leão, que se junta ao transporte de apoio, às pró-reitorias itinerantes, à instalação do Consun (Conselho Universitário), à reforma do auditório da Faem e aos elevadores daquele campus, entre outras”, festejou o reitor Pedro Hallal.

Ele observa que se trata não apenas de uma biblioteca tradicional que passará a funcionar, mas de novo espaço de convivência. “Além de abrir espaços no Instituto de Biologia e na Faculdade de Agronomia”, sublinhou, ao se referir aos locais onde hoje se localizam as duas bibliotecas em funcionamento no campus.

Para Pedro Hallal, o trabalho mostra a capacidade da Universidade de realizar obras mesmo em tempos de crise. “As Pró-reitorias de Planejamento e Desenvolvimento e Administrativa estão de parabéns por tudo que foi feito”, completou.

Na mesma linha de raciocínio do reitor, o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Otávio Peres, afirma que a biblioteca será um lugar de congregação e fortalecimento da Universidade. “Vai melhorar o dia-a-dia e a convivência”, disse. Ele comemorou também o fim da paralisação da obra e ressaltou os investimentos feitos no campus Capão do Leão.

Atualização

A coordenadora de Bibliotecas da UFPel, Patrícia de Borba, frisou a atualização e adequação do projeto original às necessidades atuais da comunidade, em termos de tecnologia e de conceitos empregados hoje em bibliotecas. “Haverá espaços para os alunos estudarem, para grupos de estudos e pesquisas, o horário será das 8h às 20h, integral, e será instalada toda a infraestrutura para internet e para receber os cerca de 150 mil exemplares que hoje estão colocados nas duas bibliotecas localizadas na Faem e no IB”, explicou. A biblioteca do Capão do Leão resultará da união das bibliotecas de Ciências Agrárias e de Ciência e Tecnologia.

Publicado em 09/10/2018, em Destaque, Informes Acadêmicos, Notícias.