Início do conteúdo

UFPel presente na III Conferência Regional de Educação Superior, na Argentina

De 11 a 15 de junho, a Universidade Nacional de Córdoba, capital da província de mesmo nome na Argentina, recebeu em torno de dez mil pessoas inscritas na III Conferência Regional de Educação Superior.  Eram acadêmicas e acadêmicos (gestores, docentes, técnicos e estudantes) vinculados a instituições de ensino superior de 46 países, além de representantes de organizações governamentais e não governamentais que durante este evento, considerado o mais importante sobre o Sistema de Educação Superior da América Latina e Caribe, debateram o futuro da educação superior. A proposição básica que estruturou o tema do evento foi a educação superior como um direito humano universal, um bem social e, portanto, responsabilidade do Estado.

A importância deste evento, organizado conjuntamente pelo Instituto Internacional para la Educación Superior en América Latina y el Caribe (IESALC), órgão da UNESCO dedicado à promoção da Educação Superior nos países de sua abrangência, pelaUniversidad Nacional de Córdoba (UNC), pelo Consejo Interuniversitario Nacional (CIN) e pela Secretaría de Políticas Universitarias (SPU) do Ministério de Educação da Argentina, está em ser uma das reuniões preparatórias para a Conferência Mundial de Educação Superior que ocorrerá em Paris, 2019.

Assim, A Carta de Córdoba, documento final apresentado como resultado do CRES 2018, orientará o Plano de Ação a ser desenvolvido nos próximos meses e apresentado aos governos, instituições de ensino superior e outras organizações sociais dos países abrangidos pela IESALC.  A Carta reafirma os princípios lançados nas duas edições anteriores ocorridas em Havana (Cuba), em 1996 e em Cartagena das Índias (Colômbia), em 2008 e prepara a posição dos países latino-americanos para a Conferência Mundial.

A gestão da UFPel esteve presente com o vice-reitor, Luís Isaías Centeno do Amaral, com a pró-reitora de Extensão e Cultura, Francisca Ferreira Michelon, e com o coordenador de Relações Internacionais, Maximiliano Cenci. A representação integra o conjunto de iniciativas que afirma o compromisso dessa administração acadêmica com a democratização do conhecimento, com a defesa da universidade pública e com a missão social da instituição. No marco dessas iniciativas, esteve a outorga do prêmio Honoris Causa da UFPEL e UCPel ao sociólogo português Boaventura de Sousa Santos. O sociólogo foi quem proferiu a Conferência Inaugural da CRES com o tema “As dores que ficam são as liberdades que faltam: para continuar e aprofundar o Manifesto de 1918”.

Também o tema da IV Semana Integrada de Inovação, Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPel (SIIEPE), a ser realizada em outubro deste ano, refere a Reforma Universitária de Córdoba com o título: “A centenária promessa do conhecimento democrático: por uma universidade do encontro e da inclusão!”. Para a abertura da IV SIIEPE já está confirmada a conferência com Francisco Tamarit, coordenador geral da CRES 2018, que a partir do primeiro movimento estudantil que deu origem ao Manifesto da Reforma Universitária, ocorrido na Universidade de Córdoba, em 1918, abordará o processo, do qual somos os atores contemporâneos, de construção de um modelo de instituição que responda à realidade dos nossos países latino-americanos e possa sobre ela agir no sentido de melhorá-la.

Publicado em 18/06/2018, em Notícias.