Início do conteúdo

Mídia e educação no Brasil são tema de aula inaugural do CLC

  A Aula Inaugural do Centro de Letras e Comunicação do primeiro semestre de 2018, realizada na última quinta-feira (12), reuniu, pela primeira vez, todos os cursos do CLC. Acadêmicos e professores dos cursos de Letras e Jornalismo e técnico-administrativos receberam o jornalista e professor do Centro Universitário Metodista (IPA) Marcos Rolim, no Auditório da Faculdade de Direito, que abordou o tema “O Brasil diante do ódio, mídia e educação em tempos sombrios”. O evento contou com a presença da prefeita de Pelotas e professora do quadro do CLC, Paula Mascarenhas.

Em sua fala inicial, a diretora Vanessa Damasceno dedicou a aula à memória de Marielle Franco, vereadora do município do Rio de Janeiro assassinada há quase um mês. O tom político do encontro seguiria pelas próximas horas. O palestrante fez um resgate histórico do Brasil Colônia, mostrando como o modelo exploratório de colonização se reflete hoje na cultura, política e economia e até mesmo no “jeitinho brasileiro”. Criticou o modelo prisional adotado pelo país, o qual mantém presídios superlotados e precários, que acabam por servir ao crime organizado.

O professor discutiu as transformações do papel da mídia, de modo que atualmente as pessoas se informam desde as grandes emissoras de televisão até os sites e aplicativos de redes sociais e conversação, onde circulam fake news, termo em inglês para notícias falsas. Rolim comentou a postura das grandes redes de TV perante os mais recentes acontecimentos da política brasileira, como o impeachment de Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  Atentou para o fato de 2018 ser um ano eleitoral e deu uma alerta para a possibilidade de as próximas eleições serem marcadas pela violência, tendo em vista o momento político do Brasil nos dias atuais.

O convidado respondeu às perguntas do público presente e traçou paralelos entre os paradigmas da educação na Europa e no Brasil, a partir de sua experiência como professor-visitante da Universidade de Oxford, na Inglaterra. Colocou em questão os modelos de educação brasileiros. Marcos Rolim é autor de livros como “A formação de jovens violentos – Estudo sobre a etiologia da violência extrema”, “Bullying, o pesadelo da escola” e “A Síndrome da Rainha Vermelha: policiamento e segurança pública no século XXI”.

Publicado em 16/04/2018, em Notícias.