Início do conteúdo

UFPel propõe a criação da Unidade de Conservação Pontal da Barra

A riqueza natural e histórica do Pontal da Barra inspirou a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) a propor a criação de uma Unidade de Conservação (UC) no local para sua preservação. Um Grupo de Trabalho formado por representantes da comunidade acadêmica e externa tem se reunido desde outubro e discutido variados aspectos que perpassam o assunto. Os debates deram origem a um documento, que em breve será oficialmente entregue pela reitoria à prefeita Paula Mascarenhas – já que cabe ao Executivo a criação de uma UC.

O relatório traz dados, justificativas e análises e evidencia elementos como a preservação do patrimônio natural e arqueológico, turismo, educação ambiental e o compromisso da UFPel em exercer atividades de ensino, pesquisa e extensão no local.

A região do Pontal da Barra compreende uma extensa e contínua área úmida, formada pelos banhados, matas e dunas da várzea do Canal São Gonçalo, entre a Lagoa dos Patos e as margens do Arroio Pelotas. De acordo com o relatório elaborado pelo Grupo, a área abriga diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, além de vestígios materiais de culturas pregressas, atividades tradicionais, além de desempenhar serviços ambientais dos quais poucos se dão conta, como o equilíbrio hidrológico adjacente.

Os argumentos do Grupo em favor da criação de uma UC na região do Pontal da Barra incluem redução de enchentes e a proteção de encostas; proteção do patrimônio genético e da biodiversidade ecossistêmica; além de oportunidade para ações, projetos e programas de educação ambiental e turismo ecológico. Além disso, a UC terá bom impacto na manutenção da qualidade do ar, do solo e dos recursos hídricos; assegurará a preservação do patrimônio histórico e arqueológico; promoverá a contenção do processo de gentrificação; e favorecerá comunidades tradicionais, em especial a dos pescadores artesanais.

O que são Unidades de Conservação
Compreendem porções do espaço, com características naturais relevantes, que têm a função de assegurar a representatividade de amostras significativas e ecologicamente viáveis das diferentes populações, habitats, ecossistemas e paisagens do território nacional, face ao patrimônio biológico existente, vestígios históricos e aspectos culturais marcantes.

Publicado em 09/02/2018, em Notícias.