NOTÍCIAS

Artigo é destaque, como um dos melhores de 2016, em revista internacional de física

O artigo Diffractive production at small x in future electron-ion colliders, de autoria de três pesquisadores brasileiros, foi escolhido para fazer parte da seleção dos Highlights de 2016, do Journal of Physics G. Esta seleção é feita todos os anos pelos editores, que escolhem os cinco ou seis melhores trabalhos publicados em cada área. O trabalho do grupo brasileiro, composto pelos professores Victor Goncalves (IFM – UFPel), Fernando Navarra (IF – USP) e pelo doutorando Diego Spiering, que realizou seu mestrado junto ao PG-Fisica da UFPel, foi escolhido como um dos seis melhores de 2016 em física de partículas.

Resumo do artigo: Um dos objetivos importantes da física de partículas atualmente é a compreensão da estrutura dos hádrons (por exemplo, prótons, nêutrons, píons, etc.) e dos núcleos no regime de energias do Grande Colisor de Hádrons (LHC). A teoria das interações fortes a Cromodinâmica Quântica ou QCD prevê que o número de glúons no interior de um hádron cresça com a sua energia e ele se transforme num sistema de alta densidade de partículas. Neste regime de energia espera-se que novos efeitos dinâmicos se manifestem e que o crescimento atinja um limite denominado limite de saturação. O sistema denso assim formado é conhecido como o condensado do vidro de cor (em inglês, CGC). Durante os últimos anos, um grande número de artigos foi dedicado à questão: como verificar experimentalmente a existência deste estado? Os pesquisadores brasileiros demonstraram que um bom lugar para observar o CGC (e conhecer a estrutura dos hádrons a altas energias) é nas colisões entre elétrons e núcleos. O artigo que foi destacado pelos editores do Journal of Physics G é um estudo teórico de colisões elétron-núcleo a altas energias. Nele foram apresentadas previsões para a produção exclusiva do méson rho. Foi demonstrado que esse processo é sensível às propriedades da estrutura hadrônica. Um evento onde o CGC se manifesta com clareza é a reação elétron + núcleo à elétron + núcleo + rho, chamada de produção coerente de mesons rho. De forma inédita, os autores do artigo mostraram como os efeitos do CGC aparecem na distribuição de momento transferido entre o fóton (emitido pelo elétron) e o núcleo. Mais especificamente no deslocamento dos mínimos desta função. Tais predições serão colocadas à prova quando o futuro Colisor Elétron-Íon estiver em funcionamento. O trabalho pode ser visualizado através do link http://iopscience.iop.org/article/10.1088/0954-3899/43/9/095002 .

Publicado em 19/05/2017, em Notícias.
ARQUIVO
RÁDIO FEDERAL FM

Clique para abrir em uma nova janela.