Início do conteúdo

Ainda há vagas para intercâmbio na Colômbia

10708422_602578016517507_842237001_nA Coordenação de Relações Internacionais (CRInter) está com inscrições para graduação-sanduíche na Colômbia. As inscrições vão até sexta0-feira (3), e, ao todo, são 14 vagas. Após retificação, todos os cursos passaram a ser aceitos, com prioridade aos que não são contemplados com o programa Ciência sem Fronteiras.

O edital inclui diversos convênios que a UFPel mantém com instituições colombianas. Cada um tem suas especificidades.

A Universidad de Ciencias Aplicadas y Ambientales (UDCA) é de reciprocidade, com bolsa de 250 dólares por mês para os dois alunos contemplados, que a administram da forma que preferirem.

O Programa Internacional Estudantil Brasil-Colômbia (Bracol) é realizado através do Grupo Coimbra e consiste em acordos do Brasil com universidades da Colômbia. A UFPel já tem contato com oito universidades, tendo, assim, oito vagas disponíveis. São elas: Universidad Tecnológica de Pereira, a Corporación Universitária Minuto de Dios (Uniminuto), Girardot y Zipaquirá, Cundinamarca, Universidad Francisco de Paula Santander, Universidad Popular Del César, Universidad de Ibagué, Universidad de Ciências Aplicadas y Ambientales (UDCA), Universidad Libre e Universidad de La Sabana. Os benefícios recebidos são de isenção de taxas, alimentação, hospedagem e transporte.

O Esquema de Movilidad Universitaria de América Latina y el Caribe (EMUAL) se dá através da Asociación de Universidades de América Latina y el Caribe para la Integración (AUALCPI). O EMUAL consiste em duas bolsas integrais e duas parciais, sendo as integrais com auxílio transporte, alimentação e moradia e as parciais, com auxílio transporte e alimentação. A UFPel possui acordo com três universidades do programa: a Corporación Tecnológica de Bogotá, a Universidad de Nariño e a Universidad Autónoma del Caribe, o que garante a reciprocidade entre as instituições.

As inscrições são feitas na CRInter, que fica na Rua Lobo da Costa, 859. Os documentos necessários e os pré-requisitos constam no edital, que pode ser acessado pelo link: http://wp.ufpel.edu.br/crinter/2014/09/26/retificacao-edital-de-bolsas-para-colombia/

O estudante da UFPel Leonardo Agrello Madruga já teve a experiência de estudar na Colômbia, e conta por que vale a pena aproveitar a chance:

10653898_602578036517505_1553259430_n“A oportunidade de haver participado do programa de intercâmbio para a Colômbia foi incrível e surpreendente nos mais diversos aspectos. Até as vésperas do final do período de inscrições eu não havia pensado no país como destino, apesar de sempre ter pensado em participar de um programa de mobilidade acadêmica internacional.

Confesso que tive um pouco de incerteza até o momento da inscrição, pelo fato de não saber ao certo a realidade que iria encontrar, assim como não ter muitas informações sobre a universidade de destino. Contudo, fui em frente com a iniciativa, incentivado, também, pelos colegas que já conheciam o país e os que já haviam participado de um programa de intercâmbio.

Não tenho dúvida de que fiz um grande acerto ao resolver ir para lá. A universidade, apesar de ser relativamente nova e pequena, me proporcionou ótimas experiências acadêmicas, como, por exemplo, a participação em um projeto de pesquisa que me possibilitou passar dois dias em uma comunidade indígena (projeto que hoje segue para a etapa nacional de um concurso de incubadoras de pesquisas). Fora isso, a própria estrutura era ótima, como também o ensino.

Uma das surpresas mais notáveis foi a beleza natural colombiana. O país é cruzado por três cordilheiras, o que proporciona paisagens indescritíveis. As praias situadas no Mar do Caribe são dotadas de um visual e um clima igualmente extraordinários. Junto disso, as belezas arquitetônicas que permanecem do período colonial são outra característica que não se pode deixar de mencionar, com cidades com um ar colonial e ao mesmo tempo repletas de belezas naturais para ‘turistar’, como Cartagena de Índias, Villa de Leyva, Salento, entre outras tantas.

Por fim, ainda que poderia seguir escrevendo outras tantas coisas, ressalto a experiência da imersão na cultura e os laços de amizade. A oportunidade de “viver a vida” das pessoas do país o qual tu escolhes é demais. Não há forma melhor de conhecer. O intercâmbio traz a possibilidade de se conhecer muita gente, tanto na universidade, como nas viagens, pois sempre se encontra alguém na mesma situação. No meu caso, tive a felicidade de ter sido muito bem acolhido por uma família colombiana, com quem vivi durante o intercâmbio e, de fato, me recebeu como parte da família. Ganhei outra família de amigos, formada pelos demais estrangeiros que estavam em Bogotá, e, por fim, outra que apareceu por coincidência em uma viagem que fizemos, quando nos encontramos com outros intercambistas, com os quais passei uma semana e depois os recebi, e com os quais criei um vínculo muito forte. 

Digo sem sombra de dúvidas: para quem está pensando em ir fazer intercâmbio na Colômbia, que não pense duas vezes. O destino é demais e a experiência vai ser sem igual!”

Publicado em 30/09/2014, em Notícias. Marcado com as tags alunos, Ensino, mobilidade estudantil, Pesquisa, Relações Internacionais.