Início do conteúdo

PMDE promove Rodada de Difusão Empresarial em Veterinária

pmde-1903-14.JPG  Aconteceu recentemente, no Auditório da Vetesul, mais uma rodada do Projeto Mãos Dadas pelo Ensino (PMDE): Rodada de Difusão Empresarial em Veterinária. O tema do fórum foi a nutrição de novilhos precoces e os efeitos no acabamento de carcaça.

As palestras iniciais foram ministradas pelo engenheiro agrônomo Rubem Frosi, nutricionista da Alisul, que produz as rações Supra; pelo médico veterinário Paulo Fernando Ferreira, gestor de Agronegócio da Lagoa Verde; e pelo médico veterinário Gilmar Salmoria, da Real H Nutrição e Saúde Animal. Durante as palestras os representantes das empresas produtoras de insumos e tecnologias para o Agronegócio apresentaram aos participantes os avanços no conhecimento para adaptações de soluções em dietas para bovinos de corte.

Para o médico  veterinário Jorge Sallaberry, “o tema Nutrição explanado e discutido na rodada é importante pois representa um dos grandes pilares da produção pecuária. As alternativas de suplementação apresentadas no evento são ferramentas essenciais na aceleração de ciclo produtivo, atendendo às constantes necessidades do mercado pecuário regional”.

A coordenadora acadêmica do PMDE, Ana Paula Vogg, relatou que “o debate realizado após as palestras foi uma excelente oportunidade de conhecer a realidade do setor de produção de novilhos. A participação de técnicos proprietários e estudantes gerou grande interação e troca de conhecimentos, onde os estudantes puderam conhecer as técnicas utilizadas no sistema, enquanto os proprietários, veterinários e agrônomos convidados conheceram as alternativas técnicas disponíveis no mercado e expuseram as suas próprias experiências”.

O uso de estratégias como dieta de alto grão para confinamento constitui uma ferramenta de manejo viável na aceleração da recria e terminação de bovinos. Outros aspectos são o aumento da velocidade de produção em épocas desfavoráveis dos campos nativos e a necessidade de estratégia de desocupação de áreas de pecuária para introdução de lavouras. Mesmo com alto custo de confinamento, o resultado é compensado pela agregação de valor da lavoura e velocidade de fluxo de caixa, segundo o mestrando de veterinária Iuri Marmitt.

Com ações como esta, a Universidade Federal de Pelotas e a Faculdade de Veterinária consolidam seu potencial de interatividade com a comunidade de produtores rurais, tratando de temas considerados problemas regionais e propondo soluções técnicas aplicáveis.

Ainda para o mês de abril, está sendo elaborada nova rodada para tratar do mercado da carne, envolvendo as bonificações por qualidade aos produtores, nichos de mercado da carne bovina, varejo de carnes e aproveitamento do couro para agregação de valor na bovinocultura de corte.

Publicado em 08/04/2013, em Notícias.